Criminosos roubaram carga de celulares que seria entregue no depósito da Lojas Cem, em Salto (SP) (Foto: Reprodução/Google Earth)Criminosos roubaram carga de celulares que seria entregue no depósito da Lojas Cem, em Salto (SP) (Foto: Reprodução/Google Earth)

A polícia procura pelos criminosos que roubaram uma carga de celulares avaliada em mais de R$ 1 milhão na quinta-feira (10), em Salto (SP). De acordo com informações do boletim de ocorrência, o motorista relatou que foi feito refém pelos criminosos enquanto entregava a mercadoria no depósito de uma loja de departamentos às margens da rodovia SP-075.

Foram levados 1.775 celulares que seriam entregues no depósito da Lojas Cem. A empresa afirmou que não vai comentar o roubo.

saiba mais

O motorista disse à polícia que pegou a carga de celulares na fábrica da LG, em Taubaté, para levá-la até Salto. Ele alega que era, inclusive, escoltado por uma empresa de escoltas e que não encontrou nada de anormal ao entrar no galpão, localizado no km 46 da rodovia.

O motorista relata que entrou no local, estacionou o veículo e saiu para comer. Quando voltou, meia hora depois, havia outro veículo identificado como escolta armada, com quatro pessoas dentro. Ele foi rendido pelos criminosos, que estavam armados e usavam coletes à prova de balas.

O motorista foi obrigado a entrar no caminhão e foi levado até uma estrada de terra na altura do km 44 da rodovia. Lá eles transferiram a carga para outro caminhão, trancaram o motorista dentro do baú e fugiram.

O motorista conseguiu abrir a porta tempos depois e acionou a PM. Na delegacia onde registrou a ocorrência, ele afirmou que não poderia reconhecer nenhum suspeito do crime, já que ficou o tempo todo com a cabeça baixa. O caso foi registrado e será investigado pela Polícia Civil de Salto. A PM fez buscas por suspeitos, mas ninguém foi preso até a manhã desta sexta-feira (11).

Artigos relacionados
Carregar mais por admin
Carregar mais em Entretenimento

Deixe uma resposta

Leia também

Luto

Prezada Comunidade Acadêmica, É com imenso pesar que o Centro Universitário Nossa Senhora …