Central Semafórica foi implantada pela Prefeitura de Itu no final do ano passado / Foto: Beto Silvestre/Prefeitura de Itu

No final de 2018, a Prefeitura de Itu, por meio da Secretaria de Segurança, Trânsito e Transporte, implantou a Central Semafórica, que possibilita a comunicação remota com os controladores de semáforos e a interferência na programação desses equipamentos.

Essa implantação se deu devido ao convênio firmado com o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito (programa do Governo de São Paulo que tem como principal objetivo reduzir pela metade o número de vítimas fatais nos acidentes de trânsito no Estado até 2020), e proporciona a padronização do sistema e o sincronismo entre alguns semáforos, criando a “onda verde” que resulta em maior fluidez do trânsito.

Para a implantação da Central Semafórica foi necessária a padronização dos controladores de semáforo (anteriormente eram cinco marcas de semáforos, o que inviabiliza a sincronização), a troca de placas eletrônicas e a instalação de placas de comunicação, paralelo à instalação de antenas externas de comunicação com a Central Semafórica.

O sistema “onda verde” já pode ser constatado na Rua dos Andradas (trecho entre as Ruas Padre Bartolomeu Tadei e a Domingos Fernandes). Em algumas vias, como Avenida Nove de Julho, Avenida Galileu Bicudo, Avenida Otaviano Pereira Mendes, Avenida da Saudade, Rua Convenção, Alameda Barão do Rio Branco, Rua Domingos Fernandes, o sistema está em fase de testes e ajuste de ciclos semafóricos.

Em função dessas condições, a Secretaria de Segurança, Trânsito e Transporte solicita a compreensão dos condutores, pois há semáforos que precisam de algumas adequações nos tempos de verde para poder proporcionar a “onda verde” nas vias principais.

O retorno automático do semáforo após queda de energia no local é outra melhoria garantida pela implantação da Central Semafórica. O novo sistema necessita de 60 segundos para carregar a programação novamente, conectar-se à Central e voltar a operar. Portanto, tem se observado semáforos no “amarelo piscante”, o que indica o estágio em que o equipamento está se restabelecendo. Atualmente, são 40 controladores que operam 58 cruzamentos semaforizados.

Colaboração
A expectativa é de que o comportamento do condutor se adeque à característica do sistema de sincronismo. O condutor precisa estabelecer uma velocidade linear dentro do permitido na via e se manter atento à abertura do tempo verde (não ficar parado após a abertura do sinal verde) para fazer um bom aproveitamento do sistema.

É importante que o motorista saiba que muitas variáveis interferem no sistema, como ônibus, manobras de parada em estacionamento, manobras de conversão e alguns veículos que deslocam em velocidade muito reduzida.

Artigos relacionados
Carregar mais por admin
Carregar mais em Entretenimento

Deixe uma resposta

Leia também

Alunos de Educação Física do CEUNSP participaram de palestra sobre avaliação postural

Aconteceu em 19/03, no CEUNSP de Itu, a palestra “Alterações Posturais: efeitos na saúde e…