Em um dos restaurantes situados no Jardim Paraíso I, garçom toma os devidos cuidados no momento do atendimento (Foto: Divulgação)

Desde o último sábado (08), quando houve a mudança da região de Sorocaba para fase amarela do Plano SP de flexibilização da quarentena, Itu passou presenciar a retomada do atendimento presencial em bares e restaurantes, porém com restrições.

A ocupação máxima do estabelecimento deve ser de 40% da capacidade dos assentos e o funcionamento precisa ocorrer por no máximo seis horas diárias, consecutivas ou não, porém deverão permanecer abertos até as 17h. Somente após 14 dias na fase amarela é que os estabelecimentos poderão abrir até as 22h.

O Periscópio ouviu proprietários de restaurantes de Itu para saber como está o retorno do atendimento presencial, assim como os cuidados que estão sendo tomados. Rodrigo Sbrissa, proprietário de um restaurante situado no Bairro Alto, comenta que o estabelecimento voltou com o atendimento presencial no sábado e que desde então o movimento tem sido bom. “Tivemos um Dia dos Pais com um movimento muito bom e nos dias seguintes tivemos uma procura boa pelos problemas que estamos passando de pandemia”, conta.

O local, obviamente, precisou passar por adaptações para poder receber seus clientes. Rodrigo explica os cuidados tomados. “Todas as medidas de Vigilância Sanitária, da Prefeitura e do Governo do Estado foram tomadas. Contamos com tapete higienizador, com solução de água e cândida, termômetro

térmico, totem com álcool em gel, além de luvas e utensílio descartáveis nos buffets”.

 O proprietário destacou ainda a realização do distanciamento entre as mesas e a utilização de ventiladores e exaustores. “Outro ponto importante é que o restaurante é bem próximo a natureza e 85% de nossa capacidade na área externa, extremamente arejada. Sbrissa destacou ainda a obrigatoriedade de uso de máscaras no estabelecimento.

Luis Fernando Berti, mais conhecido como Alemão, proprietário de dois restaurantes situados no Plaza Shopping, necessitou fazer uma estruturação em seu quadro de funcionários nos últimos meses. Para ele, o movimento “está tímido, mas retomando”. “A gente tem área externa e pode atender. Nós temos tomando todos os cuidados necessários, como a utilização de máscaras e o álcool em gel, estamos esterilizando tudo”, reforça.

  Fabrício Kaminskas Lopes, proprietário de uma lanchonete situada na região central da cidade, retomou as atividades presenciais na segunda-feira (10), também promovendo adaptações. “Estamos adotando o cardápio digital, caso a pessoa não queira usar nosso cardápio que foi plastificado para facilitar a limpeza”, relata.

  “Estamos tomando todos os cuidados, fazendo todos os procedimentos de segurança, como distanciamento, reduzimos o número de mesas e intensificamos a parte de higienização, utilizando luvas descartáveis, máscaras e álcool em gel bem distribuído”.

 Para ele, o movimento também é tímido ainda, “mas está aumentando de forma gradativa”. “Na segunda-feira, ocupamos duas mesas, na terça (11) cinco e na quarta-feira (12), umas dez mesas. A retomada está acontecendo”, conclui.

Fiscalização

  O JP ainda questionou a Prefeitura a respeito da realização de fiscalização aos bares e restaurantes do município. Em nota, a administração municipal esclarece que a mesma é realizada pelo Departamento de Posturas da Secretaria Municipal de Obras e pela Guarda Civil Municipal e até o fechamento desta edição, “não houve autuação e tem se observado adesão total das medidas preventivas, assim como, obediência aos horários em vigor na fase amarela do Plano São Paulo”.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Entretenimento

Deixe uma resposta

Leia também

Parques reabrem em Salto e Jundiaí nesta terça-feira

O Parque do Lago e o Parque Natural Ilha da Usina serão reabertos em Salto (SP) a partir d…