Uma nova fase do universo cinematográfico da Marvel vem sendo construído através dos novos títulos lançados pela poderosa empresa, e Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis é um novo longa que traz uma ligação nada extravagante entre o MCU e o filme.


Créditos: Reprodução Internet

Lançado em 02 de Setembro de 2021, (que está em cartaz no ótimo Cine Araújo do Plaza Shopping Itu) produzido pela Marvel Studios, com direção de Destin Daniel Cretton, o filme com temática chinesa foi muito questionado sobre sua real importância e qualidade em meio ao contexto da empresa. Todavia, a ótima nota 93% no site Rottem Tomatoes fez com que todos os críticos com pré-conseitos sobre a trama, caíssem por terra.

Enredo

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis tem um história simples, corrida, com muita ação e pouca explicação. O protagonista Shang-Chi é vivido pelo ator Simu Liu, mesclando elementos chineses com padrões americanos.

Créditos: Reprodução Internet

Após os eventos de Vingadores: Ultimato, Shang-Chi é atraído para a organização clandestina Dez Anéis e forçado a confrontar o passado que pensava ter deixado para trás. Este passado envolve seu pai, um vilão milenar portador dos Dez Anéis (não há uma explicação exata sobre o que são ou como surgiram), tal vilão é nomeado com um codinome conhecido para os fãs do MCU, o Mandarim.

O Mandarim a milênios vem dominando nações com o uso maligno dos Dez Anéis, todavia, ao conhecer Jiang Li, mãe de Shang-Chi, tudo na vida do vilão muda e ele decide aposentar-se dos maus atos, crendo que a vida valeria a pena.

Todavia, Jiang Li é assassinada e o maligno Mandarim, utilizando seu filho como braço direito, retorna em busca de vingança e procurando um modo de trazer sua amada a vida.

Créditos: Reprodução Internet

Com o passar do anos, Shang-Chi foge das lutas e vai para São Francisco, viver uma vida pacata como manobrista de carros. Todavia, sem precedentes, nosso herói é atacado em um ônibus por “capangas do seu pai. Ao conseguir capturar seu filho, o Mandarim diz que chegou a hora de libertar Jiang Li com a força dos Dez Anéis, mas, o preço disso será muito alto, e apenas Shang-Chi pode deter seu pai e os efeitos colaterais causados ao tentar “trazer sua mãe de volta a vida”.

Cenas de Ação

Algo muito interessante no filme são as referências a cultura pop oriental. As cenas de luta tem muitas similaridades com os filmes estrelados por Jackie Chan nos anos 90. Lutas rápidas e dinâmicas, muito bem coreografadas e realistas, valendo muito a pena dar uma boa atenção a tais cenas. Claro, contando com muitos efeitos visuais e certas poses retiradas do anime Dragon Ball.

Créditos: DB data

Vale o Ingresso?

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis é um bom filme que surpreendeu a muitos, todavia, ele não está tão bem alocado na linha temporal da Marvel (pelo menos não ainda).

Com um enredo meio atropelado e poucas explicações sobre o universo da própria trama em si, o longa nos leva a nostalgia dos antigos filmes de Kung-fu, mesclado com a maravilhosa tecnologia da Marvel Studios.

Sim, o filme vale o ingresso, porém, poderia ser melhor polido para ser bem ligado ao MCU e não parecer apenas um bom filme solitário em seu próprio título.

E se você curtiu está resenha, procure assistir o filme nas salas do Cine Araújo no Plaza Shopping Itu. O cinema conta com salas extremamente confortáveis e que respeitam todos os protocolos de saúde para que você não deixe de assistir seu filme mesmo em meio a pandemia.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Entretenimento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Estrada do Pinheirinho será asfaltada

Local foi comtemplado pelo Programa “Novas Estradas Vicinais” do pacote Pro SP As obras de…