Campus de Itu do Ceunsp. Alunos criticam demissões (Foto: Divulgação)

Diversos estudantes do Ceunsp, que pertence ao grupo Cruzeiro do Sul Educacional, fizeram críticas nesta semana contra a demissão de professores de vários cursos. Segundo eles, a instituição de ensino mandou embora profissionais de renome, considerados os melhores nas respectivas disciplinas, que estão sendo ministradas de forma online durante a pandemia do novo coronavírus.

“Fomos pegos de surpresa”, disse a estudante de Nutrição Paloma Lima, de 29 anos, à reportagem. “O que me chocou, além da grande quantidade de dispensados, é que foram os melhores professores da faculdade”, conta Daniela Alves, 45 anos, do mesmo curso. “A minha turma toda ficou extremamente insatisfeita com a saída dele, e vários alunos cogitaram não renovar a matrícula, justamente por medo da diminuição na qualidade do curso”, prossegue a estudante.

“Soube através do próprio professor André Freitas que o mesmo havia sido desligado da instituição através de um áudio que me enviou para que eu encaminhasse para a sala como forma de despedida. Todos os alunos ficaram inconformados, pois é consenso de que ele é atualmente um dos melhores professores do curso (para dizer pouco). É o profissional que nos motiva e que nos dá vontade de estudar mais e mais. Que nos faz persistir do sonho dessa profissão”, relata Amanda Sylvestre, 32 anos, que é representante de classe do curso.

As demissões, pelo que foi dito pelos estudantes, ocorreram em outras unidades do grupo Cruzeiro do Sul. Na internet, um abaixo-assinado com mais de 22 mil assinaturas critica o ocorrido. “Tendo em vista que a mensalidade continua a mesma e isso vai prejudicar a todos os alunos, sendo eles desde o primeiro até o ultimo ano, viemos pedir a todos que protestem pela qualidade de educação que nos fora prometido! Só nós sabemos como isso irá nos prejudicar. Nós não seremos os mesmos sem eles”, informa o documento.

A reportagem do JP entrou em contato com assessoria de imprensa do grupo educacional, que informou que “tem evitado tomar medidas mais drásticas, mesmo sofrendo com o aumento expressivo da inadimplência e da evasão”. Confira a íntegra da nota abaixo:


A Cruzeiro do Sul Educacional, uma das maiores organizações educacionais do Brasil, reconhecida por seus indicadores de qualidade no ensino e na pesquisa, atua desde 1965 no desenvolvimento e na formação de profissionais e cidadãos.

Durante os 55 anos de desenvolvimento deste projeto e da construção desta organização, sempre foi absoluta e intransigentemente fiel aos seus compromissos com a educação e seus alunos, parceiros, fornecedores, colaboradores e o poder público. Em todas estas décadas, nunca deixou de observar a pontualidade quanto aos seus compromissos e nem colocou de lado sua responsabilidade por cada colaborador.

Neste momento triste e sem paralelos de crise mundial que se abateu sobre o Brasil desde meados de março e atinge a praticamente todos os setores da economia, a Cruzeiro do Sul Educacional tem evitado tomar medidas mais drásticas, mesmo sofrendo com o aumento expressivo da inadimplência e da evasão, resultados do impacto da pandemia no emprego e na renda de seus alunos e famílias.

Mas o agravamento e prolongamento da crise econômica, somados às incertezas quanto ao próximo semestre, levaram o grupo a adotar uma adaptação de custos, inclusive e inevitavelmente de pessoal, de modo a manter e preservar minimamente a saúde financeira, a qualidade de sua operação e a pontualidade dos seus compromissos, assim como – e principalmente – os milhares de empregos que continuarão a ser gerados em um futuro que se espera próximo e melhor.

A Cruzeiro do Sul Educacional reconhece e agradece a valiosa contribuição dos colaboradores que estão, neste momento difícil para todos, sendo desligados. Ao mesmo tempo, tem a certeza de que continuará a desenvolver o projeto com ainda mais afinco, assim como tem realizado ao longo dos últimos 55 anos, para que este momento excepcional seja breve e que a retomada seja vigorosa, bem como demande um número muito maior de contratações.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

ONG João de Barro transforma lacres em cadeira de rodas

A campanha “Lacre Solidário”, realizada em parceria com a Allcost, tem dois objetivos nobr…