Em um 2021 ainda fortemente marcado pela pandemia de Covid-19, com reflexos para a economia e o mercado de empregos formais, empreender foi a alternativa encontrada por muitos santa-cruzenses que sentiram na pele as dificuldades financeiras. O resultado foi um recorde de solicitações de crédito junto ao Bando do Povo e a liberação de mais de R$ 6 milhões para micro e pequenos empreendedores.

Segundo o coordenador do Banco do Povo, Paulo Mans, resultado semelhante havia sido registrado em 2014, quando foram liberados R$ 5,9 milhões em linhas de crédito, porém a média anual ficava bem abaixo. “Este é o melhor índice dos últimos dez anos, ou seja, de toda a história do Banco do Povo. Nossa média anual girava em torno de 200 projetos aprovados e cerca de R$ 1,8 milhão a R$ 2 milhões em recursos liberados. No ano passado, fomos muito além, com 333 projetos e mais de R$ 6 milhões, um salto muito expressivo”, comemorou.

LEIA TAMBÉM: Santa Cruz do Sul é ambiente propício para empreender

O momento da pandemia, segundo Mans, fez com que muita gente tivesse que se reinventar e fazer mudanças em seus negócios para sobreviver. “Foi um ano difícil. Teve salão de festa que virou restaurante, só para dar um exemplo. Muita gente acabou tendo que se adaptar e o microcrédito foi uma alternativa que o Município disponibilizou, com prazos maiores e taxas diferenciadas, bem abaixo do que os bancos tradicionais oferecem”, disse.

Nesse contexto, segundo ele, dois instrumentos foram cruciais para auxiliar os empreendedores: uma linha de crédito emergencial com valores de até R$ 5 mil e juros subsidiados, e outra com valores de R$ 40 mil a R$ 150 mil, viabilizada a partir de um fundo garantidor. “Antes da criação do fundo garantidor, apenas grandes empresas conseguiam acessar recursos dos bancos de desenvolvimento, como BRDE e Badesul, que só aceitavam projetos a partir de R$ 1 milhão”, explicou. Também no ano passado foi liberada a primeira linha de crédito destinada ao setor de turismo, o Fungetur.

Com o montante de R$ 6.114.906,71 foram contemplados 333 projetos. Com até R$ 5 mil foram 163 contratos liberados; de R$ 6 mil a R$ 20 mil, 115; outros 50 com valores entre R$ 40 mil e R$ 150 mil, além de cinco projetos de crédito rural. Os recursos são provenientes do BNDES, encaminhados por meio das Oscips, que têm parceria com o Município.

LEIA TAMBÉM: Banco do Povo de Santa Cruz do Sul já liberou R$ 25 milhões desde 2011

Geração de empregos

Ao longo de toda a história do Banco do Povo, o montante em crédito liberado já ultrapassa R$ 26 milhões. “É um trabalho técnico, feito com seriedade. Não podemos criar falsas expectativas, mas ao mesmo tempo, quando a gente vê que aquela empresa que recebeu recursos está gerando mais empregos, está crescendo e fazendo melhorias, a gente se realiza junto”, salienta o coordenador Paulo Mans.

Interessados na contratação de linhas de crédito podem ligar para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Turismo pelos telefones 2109 9270 e 2109 9226, ou ir direto no ponto físico de atendimento, localizado na Rua Galvão Costa, 755 – Parque da Oktoberfest. A equipe sob coordenação de Mans é formada por Lígia Silveira Moralles, Pablo Oliveira, Gustavo John, Daiani Krusser e Emilia da Rosa Eidt.

Quer receber as principais notícias de Santa Cruz do Sul e região direto no seu celular? Então faça parte do nosso canal no Telegram! O serviço é gratuito e muito fácil de usar. Se você já tem o aplicativo, basta clicar neste link: https://t.me/portal_gaz. Se ainda não usa o Telegram, saiba mais sobre o app aqui e veja como baixar.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Heineken abre vagas de emprego para moradores de Itu e Mairinque

Gabriel Kazuo 8 de março de 2022 – Atualizado: 06 maio 2022 às 10:43 Fachada da fábr…