A “Produção de leitões de qualidade em granjas de alta produtividade” foi o ponto de partida do evento realizado pela Biosen (Salto/SP), a Fiber Week, em parceria com a austríaca Agromed e a Matriagro nos municípios de Toledo e Castro (PR) nos dias 19 e 21 de fevereiro.

Para o Diretor Geral da Biosen, Fernando Toledano, pelo nível de produtividade de leitões nas granjas produtoras de suínos no Brasil é necessário revisar alguns pontos dentro da nutrição animal e manejo capazes de contribuir e influenciar diretamente na qualidade dos mesmos. “Diante disso, um dos pontos que enfatizamos com profundidade foi o uso de estratégias de fibras funcionais na melhora da produção de leitões, a exemplo do Opticell, produto do nosso portfólio que está presente há seis anos no mercado nacional”, informa.

Diretor Geral da Biosen, Fernando Toledano

Entre os palestrantes o especialista em nutrição animal da Universidade Federal de Viçosa (UFV, Viçosa/MG), Bruno Silva, explica que devido a tendência global da retirada de antibióticos promotores de crescimento na alimentação animal as fibras funcionais apareceram como alternativas para esses desafios. “Em especial na fase de creche, onde historicamente foi muito utilizado dentro da suinocultura para compensar os desafios por falhas de manejo, transições nutricionais e de fases”, observa.

Especialista em nutrição animal da Universidade Federal de Viçosa (UFV, Viçosa/MG), Bruno Silva

Neste sentido, a Fiber Week repensou a proposta de como é trabalhada a nutrição de leitões pelo uso de alimentos com aspectos funcionais com viés para melhora da integridade ou funcionalidade intestinais. “Devemos passar a trabalhar com ingredientes que atuem positivamente no estabelecimento de uma microflora para manter a microbiota patogênica sob controle, seja pelo uso de prebióticos, probióticos ou fibras funcionais”, adiciona Bruno Silva.

De acordo com Silva, as fibras funcionais surgem como excelente alternativa seja sobre a motilidade gástrica, para mantença da integridade intestinal por meio dos ácidos graxos de cadeia curta ou para a imunidade dos leitões. “A Europa utiliza há muito tempo as fibras funcionais buscando essas melhorias. Com o Opticell, mesmo com níveis baixos de inclusão, as respostas são positivas”, salienta.

Presente no evento, o gerente de produção de suínos da Cooperativa Lar, Evandro Beraldin, há três meses utiliza do Opticell deixa suas considerações: “Mesmo pelo curto período de tempo e na época mais desafiadora do ano (calor), os resultados estão surpreendendo as expectativas, principalmente na produção de leite, mantendo a produção quando comparado ao mesmo período de anos anteriores”, ressalta Beraldin.

Fonte: Assessoria

Artigos relacionados
Carregar mais por admin
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Homem que levou mata-leão de vítima em furto de moto é solto e preso horas depois pelo mesmo crime

Mulher evita roubo de moto com ‘mata-leão’ em Salto — Foto: Arquivo pessoal O …