Campinas (SP) aplicará multa de R$ 100 para quem estiver sem máscara em áreas públicas ou particulares com circulação de pessoas, a partir desta quarta-feira (19), segundo anúncio realizado pelo prefeito, Jonas Donizette. Um decreto sobre as regras de fiscalização será publicado pela administração nesta terça-feira (18) e três fatores foram considerados pelo governo para adoção da medida, incluindo objetivo de garantir proteção de vidas contra a disseminação do novo coronavírus

“Já foi mais do que divulgado o uso da máscara e houve muita distribuição gratuita por parte da prefeitura. Quem não está usando não pode se dizer desavisado, está cometendo desobediência civil […] Temos a notícia de que uma determinada região do estado está com praticamente 100% dos leitos de UTI ocupados, podendo regredir da fase amarela [do Plano SP] para vermelha. Não vou pecar por omissão”, falou o chefe do Executivo ao ponderar sobre a necessidade da fiscalização.

De acordo com o chefe do Executivo, quem não pagar a penalidade terá problemas. “A multa ficará atrelada aos dados pessoais”, ressaltou ao mencionar que detalhes serão indicados no decreto.

Cesta básica e fiscalização

De acordo com Jonas, a administração colocará como alternativa ao pagamento da multa a doação de uma cesta básica. Tanto o valor da multa como os alimentos serão destinados ao Fundo Municipal de Solidariedade, com propósito de auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade social na cidade.

O prefeito de Campinas ressaltou que as autuações devem ser feitas por autoridades com competência para multar, e destacou que as ocorrências poderão ser filmadas.

“Não pode cair na armadilha de relaxar. Armadilha de que está tudo bem. Não está, é uma doença traiçoeira”, falou Jonas. A cidade registra até esta tarde 24.289 infectados, incluindo 885 mortes.

Reabertura de parques

Durante uma live nesta tarde, o Secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulella, afirmou que 7,3 mil visitantes passaram pelos parques públicos da cidade nos dois primeiros dias de reabertura.

Segundo ele, não foram registrados incidentes, e a Lagoa do Taquaral foi a área com maior público no período, mas dentro do limite estipulado para a fase amarela do Plano SP durante a pandemia.

Foto: divulgação.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Parques reabrem em Salto e Jundiaí nesta terça-feira

O Parque do Lago e o Parque Natural Ilha da Usina serão reabertos em Salto (SP) a partir d…