Guilherme Gazzola no momento da assinatura do contrato, junto do prefeito saltense Geraldo Garcia e do secretário ituano de Turismo, Vinícius Salton (Foto: Renata Guarnieri/Prefeitura de Itu)

Uma obra que se arrasta há mais de 10 anos está, finalmente, perto de se tornar um grande atrativo turístico para as cidades de Itu e Salto. Nesta terça-feira (04), as duas cidades celebraram a assinatura do contrato com a empresa que irá operar o Trem Republicano. A atração é uma das apostas do Poder Público para a retomada do aquecimento econômico no esperado período pós-pandemia, devido ao perfil de estâncias turísticas de Itu e Salto.

A solenidade de assinatura ocorreu na Sala Palma de Ouro, em Salto, contando com a participação dos prefeitos de Itu, Guilherme Gazzola (PL), e de Salto, Geraldo Garcia (PP), e do diretor-presidente da Serra Verde Express (empresa que ganhou a concessão do Trem Republicano), Adonai Aires Arruda. O secretário municipal de Turismo de Itu, Vinícius Salton, e vereadores das duas cidades pertencentes ao consórcio do Trem Republicano também estiveram no ato.

A expectativa é a de que o Trem Republicano passe a operar em dezembro deste ano, sob a gestão da Serra Verde Express, que ficará responsável por serviços de conservação, manutenção, vigilância, limpeza, fiscalização, jardinagem e controle de passageiros. Segundo informações da “Folha de S. Paulo”, a concessão será por 15 anos. A empresa, com mais de 20 anos de experiência, é a atual concessionária dos trens turísticos na ferrovia Paranaguá-Curitiba, sendo a responsável pelo passeio entre as cidades de Curitiba e Morretes.

A operação, segundo o diretor-presidente da Serra Verde declarou à “Folha”, será exclusivamente turística e a previsão é de circulação diária, com duas viagens em dias úteis e três aos finais de semana. A rota entre os dois municípios tem 7,6 quilômetros em cada trecho, percorrido em cerca de 45 minutos de viagem. Há a previsão inicial de nove empregos diretos e outros 20 empregos terceirizados.

A locomotiva que vai operar o trecho será composta por três vagões, sendo um carro boutique, um turístico e um econômico, que transportarão até 136 passageiros por viagem. A previsão é que as últimas obras terminem em outubro, passando em seguida por vistoria da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). A idealização do projeto começou em 2005, com o consórcio entre Itu e Salto sendo realizado em 2008. Ao longo dos últimos anos, diversos percalços atrasaram as obras.

A faixa ferroviária que liga as antigas estações de trem dos municípios citados deverá ser um marco para a criação de empregos e fomento ao setor de serviços. Há cerca de três semanas, o secretário de Estado do Turismo, Vinícius Lummertz, esteve na estação ituana, acompanhado dos prefeitos de Itu e de Salto, vistoriando a conclusão das obras.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Boletim Coronavírus Itu – 214

A Secretaria Municipal de Saúde informa que Itu conta com 6797 casos confirmados, 6302 cas…