2021 está chegando ao fim e muita gente está fazendo planos para o próximo ano, alguns querendo tomar atitudes sobre determinadas situações e outros querendo mudar de emprego.

Veja também: Carro novo, usado ou aluguel: qual a opção mais barata?

Mas o que se deve avaliar antes de se fazer essa mudança? Quais os critérios precisam ser observados? Conheça pontos importantes para serem avaliados.

1- Quais as minhas expectativas?

Ao buscar uma transição é preciso ter uma postura prática e honesta consigo mesmo. Por isso, faça-se as seguintes perguntas: o que exatamente eu desejo?

O que é indispensável para minha vida e carreira? Qual é o perfil de empresa que eu desejo trabalhar? É preciso antes de mais nada buscar opções que você se sinta confortável pensando sempre a longo prazo em sua realização profissional.


2- O que eu posso oferecer?

É importante que você analise as áreas de atuação na empresa que deseja trabalhar para saber o quanto você pode oferecer de si para ela. Se o seu objetivo é crescer na empresa, então é o momento de investir em qualificações, atualizando assim os seus estudos e aprimorando a sua vida profissional.

3- Quais as prioridades das empresas?

As empresas estão sempre se atualizando. As tecnologias proporcionam novidades todos os dias, então se atualize antes de começar com a distribuição de currículos, pesquise e procure saber quais são as prioridades da empresa que você deseja trabalhar no contexto atual.

É preciso fazer uma análise do mercado, entender o perfil profissional da empresa e o que ela busca em um profissional.


4- Quais são as minhas possibilidades?

Dentro desse cenário, é preciso também compreender que às vezes será preciso que você saia um pouco da zona de conforto e tenha que se abrir a novas possibilidades, o que para algumas pessoas pode proporcionar além de experiências interessantes, uma possibilidade imensa de crescimento e desenvolvimento profissional.

Às vezes o que estava faltando em você era justamente esse empurrãozinho para que você desse um salto em sua vida profissional.

Por isso, é fundamental se perguntar: em quais áreas posso ser útil? Quais estão sendo mais promissoras? Vale a pena buscar uma profissão/função diferente? Quais habilidades eu preciso aprimorar para isso? Quanto tempo e dinheiro vou gastar com essa capacitação? Eu estou disposto a isso?


5- Como estou cuidando das minhas relações profissionais?

Tenha os ouvidos sempre atentos ao que os colegas mais experientes dizem, essa é uma boa forma de você entender se aquele caminho que você está querendo seguir vai ser bom ou não para você.

É claro que cada pessoa tem a sua particularidade e experiência com determinadas áreas de atuação, mas esse compartilhamento de experiências pode ser de fundamental importância para que o relacionamento no ambiente de trabalho seja cultivado e seja bom.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Geração de energia a partir do lixo: uma idéia para nossa cidade

Lixo normalmente é sinônimo de algo que se joga fora, algo desprezível. Mas como “jo…