Quer receber as principais Notícias de Salto e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Na última semana, o Departamento da Defesa Civil destinou cerca de 1.300 carretéis de linhas cortantes de cerol, linhas chilenas e demais materiais apreendidos desde o início do ano, para fazer a incineração. Junto a Guarda Municipal, equipe de Fiscalização e Polícia Militar, a Defesa tem realizado fiscalizações na cidade para coibir a comercialização e a utilização desse tipo de material, que oferece grande risco aos ciclistas e motociclistas.
A apreensão do material vendido irregularmente foi feita através de denúncias anônimas. Dois comércios foram autuados e encontram-se fechados por falta de regularização. As demais linhas foram apreendidas nas ruas enquanto crianças e jovens utilizavam nas ruas.
A legislação proíbe a comercialização e o uso do cerol pela Lei 7.189 de 1996. Segundo o coordenador da Defesa Civil, Orlando Neri, as apreensões são importantes, pois combatem um comércio ilegal. Já com os jovens que manuseiam as pipas fica o reforço sobre o perigo em utilizar esse tipo de material. “Como fazemos todos os anos, vamos realizar mais uma ação conjunta com empresas parceiras. Contamos com a colaboração da população, dos pais de jovens e crianças para orientar dentro de casa, e, em caso de conhecimento de estabelecimento que venda esses produtos ilegais, nos ligue e faça a denúncia”, conclui.

Compartilhe esta notícia:






Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Maringá tem o novo recordista brasileiro do salto em altura

O maringaense Renan de Lima Gallina, de 15 anos, foi destaque das disputas do Campeonato B…