Falta de chuvas muda cenário do rio Tietê em Salto — Foto: Anderson Cerejo/TV TEM

Com mais de um mês sem chuvas fortes, a paisagem do rio Tietê, em Salto (SP), passou a ficar bem diferente. Normalmente, o rio tem 350 m³/s mas, com a falta de chuva e a baixa umidade do ar, o volume chegou a 250 m³/s.

A última chuva registrada na cidade foi no dia 26 de julho, com 10 mm. Desde então, foram registrados apenas pequenos volumes. Em 2020, a região registrou 30 mm de chuva. Em 2019, foram 50 mm.

Reflexo do período sem chuvas pode ser visto no baixo nível do rio Tietê em Salto

Reflexo do período sem chuvas pode ser visto no baixo nível do rio Tietê em Salto

Outra mudança nos períodos de estiagem é o aumento da espuma que cobre o rio. A substancia tóxica é causada pela poluição de produtos químicos que são despejados na água, como xampu e sabão.

Com o baixo nível do rio, a movimentação e as quedas d’água são maiores, o que provoca uma agitação maior e o surgimento de mais espuma.

Espuma muda cenário do rio Tietê em Salto — Foto: Anderson Cerejo/TV TEM

Com a falta de chuva e a baixa umidade do ar, o volume chegou a 250 m³/s — Foto: Anderson Cerejo/TV TEM

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Boletim Coronavírus Itu – 183

A Secretaria Municipal de Saúde informa que Itu conta com 4079 casos confirmados, 3833 cas…