A medida passou a ser obrigatória em Salto; prazo para cadastramento vai até dezembro

Os poderes Executivo e Judiciário iniciaram na tarde desta segunda-feira (11), uma discussão para ampliar a divulgação do cadastro biométrico, que passou a ser obrigatório em Salto. O prazo para o cadastramento vai até dezembro deste ano e os eleitores que não realizarem a atualização terão o título cancelado.
Durante o encontro realizado no gabinete do Prefeito Geraldo Garcia, a juíza de direito da Comarca de Salto, Dra. Beatriz Sylvia Straube de Almeida Prado Costa e o diretor do cartório eleitoral de Salto, Giulio César Maglio, detalharam a ação. A reunião foi acompanhada pelo secretário de Governo, Gilmar Mazetto e do secretário de Negócios Jurídicos, Otávio Roberto Maciel.
A divulgação de obrigatoriedade passa a ser ampliada e o cadastro só é realizado por meio de agendamento prévio, que é gratuito. O eleitro deve acessar o site do Tribunal Regional Eleitoral (TER), através do link http://www.tre-sp.jus.br e fazer o agendamento on line e então, o eleitor deve se dirigir ao cartório eleitoral, na Rua Rio Branco, 401, para realizar a biometria, nos dias e horários marcados.
“Este cadastro é de extrema importância pois quem não fizer terá o título cancelado. Estamos discutindo uma forma para ampliar a necessidade deste atendimento solicitado pelo TRE. O prazo para realizar o cadastro é dezembro deste ano. Será uma ordem unida para auxiliar neste trabalho importantíssimo para a cidade”, disse o Chefe do Executivo.
O cadastro biométrico é obrigatório e o eleitor que não realizar, terá o título cancelado e não poderá obter empréstimos em bancos públicos, renovar matrícula em estabelecimento oficial de ensino, inscrever em concurso público e obter passaporte. O eleitor que fez o título a partir de agosto de 2015 já tem cadastro biométrico.

Compartilhe esta notícia:






Artigos relacionados
Carregar mais por admin
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Cidades da região de Sorocaba têm 42 obras públicas paralisadas ou atrasadas

Cidades da região de Sorocaba têm 42 obras públicas paralisadas ou atrasadas — Foto: Repro…