Um atleta da nova geração candidato a brilhar no Campeonato Sul-Americano Sub-23, na cidade de Guayaquil, no Equador, no sábado (16) e no domingo (17), é o paranaense Gabriel Luiz Boza (APA-SP), que aos 18 anos vai disputar o salto em distância, prova em que ficou em quarto lugar no Mundial Sub-20 de Nairóbi, no Quênia, em agosto, depois de sofrer câimbras nas pernas.
A delegação brasileira terá 75 atletas na competição do Equador, sendo 39 no masculino e 36 no feminino. O objetivo da equipe é manter a hegemonia no campeonato.
Gabriel Boza, radicado em Presidente Prudente, há pouco mais de um ano, é o recordista brasileiro sub-20, com 8,04m (1.6), marca alcançada no dia 4 de setembro, em Bragança Paulista (SP). O resultado garante a liderança do Ranking Brasileiro e Sul-Americano Sub-23 e o segundo lugar no adulto brasileiro, além de figurar na segunda colocação também na lista Sub-20 da World Athletics.
“Estou muito bem para o Sul-Americano. Estou me sentindo bem potente nos treinos tanto na técnica como também na força. Graças a Deus estou com uma sapatilha nova, muito boa, que também está me ajudando muito”, disse, referindo-se a um modelo novo que tem à disposição. “Estou com boas expectativas. Gosto muito de competir com atletas mais velhos. Então estou indo descontraído, mas ao mesmo tempo com sede de medalha. Estou preparado.”
Atleta de talento, orientado por Cremílson Julião Rodrigues, Gabriel ficou triste com o adiamento do Campeonato Pan-Americano Sub-20, que estava marcado para este mês, em Concepción, no Chile, para 2022, ainda em consequência da pandemia da Covid-19.
“Fiquei muito chateado sim, tanto eu como também todos os atletas que já estavam convocados. Estava com o foco principalmente neste Pan. Infelizmente aconteceu isso, mas os trabalhos continuam firmes”, comentou. “Ainda bem que eu tenho mais um ano de Sub-20 em 2022 e posso manter meu objetivo e pensar também no Mundial de Cáli, na Colômbia. Pena que outros atletas que foram convocados não poderão competir por causa da idade.”
Além do Sul-Americano Sub-23, Gabriel Boza terá pela frente ainda este ano a primeira edição dos Jogos Pan-Americanos Júnior, cuja delegação estará a cargo do Comitê Olímpico do Brasil (COB), de 25 de novembro a 5 de dezembro, também em Cáli.
Personagem de uma live realizada pelo Instagram da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) no dia 30 de setembro, como integrante da seleção brasileira permanente, patrocinada pelas Loterias Caixa, Gabriel contou detalhes do início de sua carreira.
Ele começou em 2017, ainda em São José dos Pinhais, onde nasceu na região de Curitiba, com os professores Betinho Missaia e Leandro Nascimento. “Em pouco mais de um ano treinando juntos, consegui saltar 7,27 m e bater o recorde brasileiro Sub-16 em 2018”, lembrou.
Em fevereiro de 2019, em busca de melhor estrutura, ele passou a treinar com Nélio e Tânia Moura, em São Paulo, quando conheceu a campeã olímpica Maurren Maggi, também do salto em distância. 
“Em 2020, por causa da pandemia, passei um tempo morando e treinando em Presidente Prudente. Mesmo assim, fui campeão brasileiro nas categorias Sub-18, Sub-20 e Sub-23. Depois disso, decidi oficializar minha permanência em Presidente Prudente, firmando parceria com o Cremilson”, lembrou Gabriel Boza, que também tem como ‘espelho’ Mauro Vinícius Hilário da Silva, o Duda, bicampeão mundial indoor do salto em distância.
Foto: Wagner Carmo/CBAt

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Escola municipal recebe doação de 250 livros

Na última quarta-feira (20/10), Emefei (Escola Municipal de Ensino Fundamental e Educação …