Indústria da transformação registrou saldo positivo no primeiro trimestre do Alto Tietê. — Foto: Arquivo-Fiems

O saldo de contratações da indústria de transformação do Alto Tietê foi 2,1 mil postos de trabalho no primeiro trimestre deste ano. No ano passado, o período fechou com um saldo negativo de 95 postos encerrados, segundo dados da regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

Nesta terça-feira (25) é celebrado o Dia da Indústria, e o Ciesp avalia que o setor tem motivos para comemorar uma recuperação mais consistente.

De acordo com dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em março, a atividade industrial obteve um resultado positivo. Um dos índices que compõem o indicador, é o faturamento, que cresceu 2,2% em relação ao mês anterior, já em comparação ao terceiro mês de 2020, houve um salto de 12,7%.

As horas trabalhadas, também aumentaram 0,9% se comparadas com fevereiro e, em relação a março do ano passado, houve um crescimento de 10,7%. Outro dado que chama atenção é o de emprego, que apresentou um aumento de 0,3% sobre fevereiro e 2,1% se analisado com o mesmo período de 2020.

Ainda segundo o levantamento, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI), indicador que demonstra quanto do parque fabril está sendo utilizado, sustentou o patamar elevado de 81,1%, o que representa um aumento de 0,4 ponto percentual em relação a fevereiro. Se colocado em perspectiva, o índice está 4,8% maior que em março de 2020.

Um dos principais desafios enfrentados pela indústria desde o início da pandemia de Covid-19 foi a falta de matéria-prima, que impactou em toda cadeia produtiva. No entanto, a recente pesquisa de Sondagem Industrial, realizada pela CNI com 1.783 empresas de pequeno, médio e grande porte, demonstrou que o nível de estoque efetivo está próximo do planejado.

Desde o segundo semestre de 2020, o setor opera com estoques baixos, volume muito menor que o desejado pelos empresários. Este desajuste afetou o fornecimento de insumos, elevou preços e prejudicou a indústria. O índice de estoque efetivo em relação ao planejado estava bem abaixo da linha de 50 pontos desde maio do ano passado. O índice varia de 0 a 100, nos quais 50 pontos é a linha de corte. Em abril, esse número ficou em 49,6 pontos, o que demonstra a recuperação.

“O cenário ainda é de incerteza, mas os indicadores apontam para uma recuperação mais consistente. Dependemos especialmente, da superação da pandemia de Covid-19, que apenas será possível com uma vacinação em massa e ágil, além de ações macros, como a Reforma Tributária. Precisamos reduzir o Custo Brasil, que impede a competição igualitária com o mercado exterior. Temos que olhar para o futuro para conquistar não apenas os índices da pré-crise, mas de crescimento real”, destaca o diretor do Ciesp Alto Tietê, José Francisco Caseiro.

Perfil da indústria no Alto Tietê

São 2.032 indústrias de transformação no Alto Tietê (base de dados Rais/2019) na área de abrangência do Ciesp Alto Tietê. Mogi das Cruzes possui 533, sendo o segundo maior parque industrial da região – o primeiro é Itaquaquecetuba, com 583 empresas.

O setor industrial emprega cerca de 69 mil trabalhadores, o que representa 25% da mão de obra com carteira assinada.

Assista mais notícias do Alto Tietê

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

RD – Droga Raia – Drogasil está com oportunidade(s) para Farmacêutico(a) – v2224454

Descrição Você é apaixonado(a) pelo universo da saúde, beleza e bem-estar? Ama desafios e …