Quer receber as principais Notícias de Salto e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

Dois meses se passaram do episódio em que uma espuma branca tomou conta do Córrego do Ajudante. O fato se deu na manhã do dia 5 de março. A Cesteb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) foi acionada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, esteve no local e constatou que “resíduos utilizados para fabricação de sabão em pó foram depositados no pátio de uma empresa de produtos químicos, localizada no bairro Olaria”. Na ocasião, a Química Amparo foi autuada em R$ 79 mil.

Porém, dois meses se passaram e a multa ainda não foi paga. Nesta semana, a reportagem do PRIMEIRAFEIRA questionou a Cetesb sobre a situação. Em resposta, a assessoria de imprensa informou que a Química Amparo, responsável pela empresa Ype, ingressou com recurso junto ao Ministério Público, contra o auto de infração, e aguarda julgamento, o que não tem prazo para acontecer.

Notícias relacionadas


Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Maringá tem o novo recordista brasileiro do salto em altura

O maringaense Renan de Lima Gallina, de 15 anos, foi destaque das disputas do Campeonato B…