Um cabo reformado do Exército, Jorge Luiz Dantas, 62, conhecido como cabo Dantas, morreu no domingo (6), durante um salto de paraquedas, no bairro de Bangu, na zona oeste do Rio. Um vídeo que circula na internet mostra o momento que o paraquedista se aproxima do solo, aparentemente sem dificuldades, até que o paraquedista despenca de uma altura de dez metros. As imagens mostram o homem chocando-se violentamente contra o chão.

O salto ocorreu durante um evento em comemoração aos 40 anos da turma de paraquedista do Exército, formada em 1980. Seis homens foram lançados, Dantas foi o quarto a fazer o voo.

Para uma testemunha, que pediu para não ser identificada, o paraquedista fez uma manobra para não atingir as pessoas do evento.

“A gente percebeu que ele tentou fazer uma manobra arriscada para desviar das pessoas que estavam em uma tenda próxima. De repente ele percebeu que poderia machucar alguém, fez uma manobra e não teve sucesso”.

Marli Alves, que também acompanhava o evento, disse que teve a impressão de falha no equipamento do paraquedista. “Foi tudo muito rápido. A gente acompanhou a aproximação dele e de repente o que vimos foi uma instabilidade do paraquedas até que pareceu falhar, ficou instável e ele caiu totalmente. Não esperávamos por isso”.

Procurado, o Comando Militar do Leste (CML), informou que Jorge Luiz não estava mais no serviço militar ativo e informou que o evento não contou com a participação da Brigada de Infantaria Pára-quedista”.

“A apuração dos fatos cabe aos órgãos de segurança pública. O CML lamenta o óbito do militar e apresenta seus sentimentos aos familiares”.

O salto ocorreu às 12h de domingo e o pouso estava previsto para a praça próximo a Rua Neuza de Souza Viana, onde ocorreu o acidente.

O UOL apurou que os saltos deveriam ter ocorrido até às 11h, mas que Dantas saltou depois — horário de mudança de vento na região.

Ao chocar-se contra o chão, o paraquedista foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros para o hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, também na zona oeste. Segundo a Secretaria de Saúde, a vítima chegou à unidade às 12h50, passou por cirurgia, mas morreu.

“O paciente chegou a passar por uma cirurgia de laparatomia [cirurgia na área do abdômen], mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no domingo à tarde”.

Jorge Luiz Dantas era morador de Maricá e continuava praticando os saltos após ser reformado pelo Exército. Segundo amigos, ele era organizador de vários eventos em Itaipuaçu. O paraquedista deixa a esposa e um filho. O enterro acontece hoje no Cemitério do Caju, na região Portuária do Rio.

Paraquedista do Exército

No mês de junho, um soldado do Exército, Pedro Lucas Ferreira Chaves, morreu durante um treinamento de paraquedistas na Base Aérea dos Afonsos, em Realengo, na zona oeste do Rio. Pedro Lucas saltou da aeronave, mas seu paraquedas não abriu corretamente. De acordo com o CML, Pedro ficou preso à aeronave durante o salto e, mesmo com procedimentos de emergência, a abertura do paraquedas não ocorreu corretamente. o soldado recebeu atendimento médico em solo, mas não resistiu aos ferimentos graves. Um Inquérito policial Militar (IPM) foi aberto para apurar as circunstâncias em que ocorreu o incidente.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

RD – Droga Raia – Drogasil está com oportunidade(s) para Estágio em Farmácia – Programa Novos Rumos – v2176335

Descrição O Programa Novos Rumos tem como objetivo ampliar conhecimento dos estudantes de …