SÃO PAULO – No primeiro dia do feriadão prolongado em São Paulo, decretado pela Prefeitura para conter o avanço do novo coronavírus, o trânsito foi menor para os motoristas na capital, mas a percepção de passageiros do transporte público é que pouco mudou em relação aos dias da semana.

A lentidão em ruas e avenidas ficou abaixo da média dos dias de semana do último mês. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a capital não registrou congestionamentos até as 15h desta quarta-feira, 20, e a lentidão variou até picos de dois quilômetros em toda a cidade, menos do que na segunda e na terça-feira. O índice de lentidão medido pela CET e pelo aplicativo Waze mostram que o trânsito ficou em patamares mais próximos dos últimos fins de semana na cidade.

No Metrô, passageiros disseram que o movimento nas estações teve pouca ou nenhuma diferença em relação aos dias de semana. Muitos trabalharam normalmente na capital, sem conseguir dispensa do trabalho.

“Está até um pouco pior do que em outros dias porque os trens estão com horário de feriado, então há mais tempo de intervalo entre os trens”, disse o vendedor Danilo Marcelino, de 19 anos, que tem ido ao trabalho em Higienópolis todos os dias. “Disseram no trabalho que quem não quisesse não precisava vir, mas a gente sabe como as coisas funcionam”.

Para alguns, o fato de trabalhar em cidades da região metropolitana que não decretaram feriado nesta quarta também fez com que a rotina se mantivesse igual. “Eu vejo pelos lugares que estão livres para sentar no vagão, se for para comparar, está até um pouquinho mais cheio”, observou a estudante Carolaine Silva, de 21 anos, em frente à estação Marechal Deodoro do Metrô. Ela é estagiária em uma clínica de nutrição em São Bernardo, onde só haverá feriado apenas a partir de sexta.

Morador de Pirituba, na zona norte, o professor de autoescola Miltom Gomes, de 73 anos, usou ônibus de manhã e o carro à tarde. Para ele, o movimento lembrou dias de semana que se tornaram “normais” desde o início da pandemia. “Não mudou, de manhã o ônibus estava igual e à tarde também, eu até peguei um pouco de trânsito na (avenida) Edgar Facó”, disse.

Os ônibus da SPTrans circularam com cerca de 46% da frota usada em dias normais. A companhia usou 5,9 mil veículos, cerca de um terço a menos do que nas últimas semanas. A previsão é seguir com a frota reduzida até o fim do feriadão – mesmo na sexta, quando não será feriado e sim ponto facultativo na capital. Até a publicação deste texto, SPTrans ainda não tinha uma estimativa de quantos passageiros usaram o sistema de ônibus nesta quarta.

Veja também:

Procuradoria abre investigação sobre vazamento de informações da ‘Furna da Onça’ a Flávio Bolsonaro

Estadão

  • separator
  • 0
  • comentários

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Incêndio atinge grande área e assusta moradores do Porto Seguro, em Salto

incêndio em área verde preocupa moradores do Porto Seguro Os moradores do Jardim Porto Seg…