A Polícia Civil investiga o assassinato de um homem em Salto, no interior de São Paulo, morto depois de ter sido exibido como suspeito de um crime no programa “Cidade Alerta”, da Record.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que “oficiou a emissora solicitando cópia da matéria jornalística” e que a vítima, de 41 anos, “era investigada em uma ocorrência de desaparecimento de pessoa, porém sem indiciamento ou pedido de prisão”.

O homem foi encontrado com marcas de tiros às 23h30 da última segunda-feira (13), mesmo dia em que ele foi mostrado no programa. O “Cidade Alerta” abordava o assassinato da jovem Priscila Martins, 18 anos, que ocorreu em Salto, quando o apresentador Luiz Bacci disse que a polícia já tinha um suspeito e exibiu uma foto borrada do homem.

“Ainda não temos autorização para mostrar sem esse borrão. Mas quem conhece esse homem já passa informações para a polícia. Quem é amigo desse homem sabe quem é”, disse o Bacci. Ele chega a alertar: “Por favor, não façam justiça com as próprias mãos. Até porque ele é investigado”.

O programa chega a ligar o homem a dois assassinatos na cidade e usa a expressão “serial killer” (assassino em série, em inglês). No entanto, o filho da vítima declarou que após a reportagem moradores da região estiveram na casa do suspeito, o chamaram para conversar e o levaram para um local desconhecido.

Um policial disse ao jornal Folha de S. Paulo que as alegações de que o homem morto também seria suspeito por outros feminicídios na cidade de Salto que ocorreram de 2018 são amparadas em evidências duvidosas.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Mortes por coronavírus nas regiões de Sorocaba e Jundiaí em 21 de setembro

1 de 1 Mortes por coronavírus nas regiões de Sorocaba e Jundiaí em 21 de setembro — Foto: …