Atrizes e bailarinas da Cia. Base gravaram performance aérea na Ponte Estaiada de Salto, que une dança vertical com elementos de circo aéreo

Leandro Ferreira/AAN

Atrizes e bailarinas da Cia. Base gravaram performance aérea na Ponte Estaiada de Salto, que une dança vertical com elementos de circo aéreo

Enquanto a Virada São Paulo presencial não acontece em função da pandemia e da necessidade de distanciamento social, a primeira edição deste ano, será realizada no próximo fim de semana, em Salto, no formato digital. O festival de música, artes cênicas e cultura urbana começa no dia 22 de agosto, com mais de 12 horas de diversas atrações culturais, com transmissão pela plataforma de streaming e vídeo #CulturaEmCasa, criada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. O evento será realizado a partir das 16h de sábado e prossegue até as 5h de domingo, 23 de agosto. Trata-se de uma iniciativa da Secretaria estadual, em parceria com a organização social Amigos da Arte e a Prefeitura de Salto.

Selecionada por meio de chamada pública no âmbito do programa Juntos pela Cultura, realizado pela Secretaria, a cidade de Salto recebeu o título de “Capital Cultural do Estado de São Paulo”, pela potência e pela diversidade de suas expressões culturais e pelo apoio da Prefeitura ao setor.

Originalmente, a Virada SP de Salto seria presencial, mas a pandemia do coronavírus não permitiu. “O adiamento deixou uma grande expectativa em toda a região”, diz Sandro Bergamo, secretário de Cultura de Salto. A alternativa foi realizar o evento on-line.

Paulo Miklos, um dos artistas selecionados para o evento, não esperava que a Virada SP de Salto de transformaria na primeira Virada SP On-line. “Imaginamos em março que seriam algumas semanas de paralisia e já se passaram alguns meses”, conta ele. “Agora precisamos fazer neste novo formato, que tem tudo para alcançar um público ainda maior.”

“Com a impossibilidade de realizar o evento presencialmente, a Secretaria formulou a proposta de fazer a Virada SP no formato virtual, de modo a manter o evento em 2020, celebrar a força da cena cultural de Salto e ampliar o acesso da população a uma programação cultural de qualidade”, explica Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa de São Paulo.

A Virada SP On-line de Salto será uma maratona de mais de 12 horas com diversas atrações. Estão previstas lives de Paulo Miklos, DJ Dre Guazzelli, Marina Peralta e Walking Lions, entre outros, diretamente de suas casas.

Além disso, haverá também uma série de vídeos especiais de artistas como Elza Soares, Nando Reis, Ellen Oléria e Exaltasamba. Serão incluídos ainda 32 vídeos de artistas da cidade, selecionados no concurso Quarentena Cultural, realizado pela Secretaria de Cultura de Salto em abril deste ano. Além disso, a Cia Base, de São Paulo, apresenta sua performance aérea, que une dança vertical com elementos de circo aéreo, com bailarinas e atrizes que flutuam num enorme guindaste. O grupo fez as filmagens na semana passada na Ponte Estaiada. O resultado será apresentado no sábado, às 18h45. A cantora Ellen Oléria abre a programação, às 16h20.

A Virada SP On-line ocorre também a partir do palco do Teatro Sérgio Cardoso, que em outubro completa 40 anos. Renato Rozendanz, artista saltense, será o âncora. Todo o conteúdo da Virada SP On-line de Salto também ficará disponível na plataforma #CulturaEmCasa pós-evento, para exibição por demanda.

Em 2020 haverá outras 16 edições da Virada SP On-line. As cidades serão selecionadas por meio de chamada pública no âmbito do programa Juntos pela Cultura, a ser lançada até o fim deste mês.

“Assim como os conteúdos do #CulturaEmCasa são amplos e diversos, a Virada SP On-line segue o DNA da plataforma e se caracteriza pela diversidade e pela qualidade. Será uma grande homenagem às diferentes linguagens da arte e uma celebração dos artistas de Salto”, afirma Danielle Nigromonte, diretora geral da Amigos da Arte. Toda a programação pode ser conferida no link https://culturaemcasa.com.br/virada-sp-online/.
A plataforma de streaming #CulturaEmCasa foi lançada no dia 20 de abril. Seu objetivo é ampliar o acesso da população a conteúdos culturais de qualidade. O acesso é 100% gratuito. Nos três primeiros meses, registrou cerca de 1,2 milhão de acessos aos cerca de 800 conteúdos disponibilizados. O conteúdo é gerado pelas instituições culturais vinculadas à Secretaria, por instituições parceiras e por artistas e produtores culturais independentes, que são remunerados pelo licenciamento. Trata-se, portanto, de um instrumento de geração de renda e oportunidades para o setor cultural e criativo de São Paulo. Mais informações no site: www.culturaemcasa.com.br; ou nas redes sociais: https://www.facebook.com/culturaemcasasp/;https://www.instragram.com/culturaemcasasp/; https://twitter.com/culturaemcasasp (Da Agência Anhanguera)

Escrito por:

Estadão Conteúdo

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Rio: MP pede Plano de Gestão de Óbitos para ‘cenário de óbitos em massa’

A capital carioca registrou, até a quinta-feira (14), 1.509 mortes confirmadas por contami…