Delta do Parnaíba, o Delta das Américas

Delta do Parnaíba, o Delta das Américas Foto: Reprodução

Um Edital para apoio a projetos em Unidades de Conservação de Uso Sustentável no litoral Nordeste da Mata Atlântica, lançado em 2018 pela SOS Mata Atlântica e apoiado pela Ypê, tinha previsão de término em meados de 2020. Entretanto, o ano de 2020 ficou marcado pela adaptação de diversas atividades em razão da pandemia de Covid-19 e a necessidade de isolamento social – que permanece até hoje, face ao agravamento da situação no país. Os estados da região Nordeste, assim como todo o país, sofrem as diversas consequências da pandemia. Esse período demandou às organizações locais uma preocupação muito maior com a saúde de seus associados e uma grande capacidade de adaptação para executarem suas atividades.

As Unidades de Conservação de Uso Sustentável são espaços definidos por lei que têm o objetivo de aliarem a conservação da biodiversidade ao uso dos recursos naturais. Entre elas, estão as Áreas de Proteção Ambiental (APA), as Reservas Extrativistas (RESEX) e as Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS). “Essas Unidades de Conservação e suas comunidades tradicionais se unem para a proteção de ecossistemas importantes para a Mata Atlântica, por meio de ações como o turismo de base comunitária, o extrativismo com manejo sustentável, o beneficiamento de produtos da natureza, entre outras” diz Diego Igawa, biólogo da Fundação SOS Mata Atlântica.

Águas de Timon anuncia programa com obras de esgotamento sanitário no município

Menino de noves anos morre ao levar choque elétrico em cidade do Piauí

Obra de reservatório de água em São João do Piauí está 90% concluída

Na RESEX Cassurubá, litoral sul da Bahia, a Associação de Coletores de Sementes executou um projeto para envolver a comunidade no reconhecimento e cadastramento de matrizes florestais, identificação, coleta e beneficiamento de sementes nativas. Tudo com o propósito de fortalecer a cadeia de restauração florestal na região, que no futuro poderá ser utilizada em benefício da própria reserva, além de contribuir na geração de renda local. A associação manteve seu trabalho em campo, adotando o uso de máscaras, redução das pessoas em campo e outros protocolos sanitários possíveis. Conheça e apoie o trabalho da Associação de Coletores de Sementes.

Na RDS Ponta do Tubarão, litoral setentrional do Rio Grande do Norte, a Comissão de Justiça e Paz trabalhou pela implantação de um Centro de Passeios Aquáticos. A Reserva possui belíssimos manguezais, praias e outros ambientes que podem ser percorridos pelos canais de maré, mas até então esse potencial turístico nunca fora desenvolvido. Em parceria com outros profissionais e educadores, foi montado um curso de formação e capacitação para jovens condutores na reserva com um conteúdo diversificado, que aborda desde as riquezas ambientais e histórico-culturais da região até o associativismo, o atendimento ao público e a segurança na condução dos passeios turísticos. A pandemia atrasou os encontros para a elaboração participativa do Plano de Negócios, mas encontros menores puderam ser realizados nos períodos em que a taxa de contágio no estado arrefeceu. Após a pandemia, visite a Reserva de Desenvolvimento Sustentável da Ponta do Tubarão e apoie o trabalho dos jovens da comunidade.

Na APA Delta do Parnaíba, a Associação de Catadores de Marisco de Ilha Grande, litoral do Piauí, também com apoio de parceiros locais, executou um projeto voltado para o beneficiamento da produção do marisco e para a valorização da profissão das marisqueiras, que hoje integram e fazem a gestão da associação, com considerações sobre a saúde, a educação ambiental nas famílias da comunidade e o monitoramento participativo do extrativismo do marisco. Mas o incidente com o aparecimento de manchas de óleo no litoral do Nordeste em 2019, que permanece até hoje sem solução, além da pandemia, afetaram as atividades das marisqueiras. Parte dos encontros da associação migrou para o ambiente online, ainda que o acesso à internet não seja a realidade de toda a comunidade, mas o projeto contribui para a instalação de mais três pontos de rede de internet para as associadas e permitiu a continuidade de aproximadamente 30 atividades virtuais de cunho socioeducativo com o público infanto-juvenil da comunidade, abordando temas como educação ambiental, alimentação saudável, saúde, cidadania, ciência e outros. Além disso, foram viabilizados 17 encontros formativos destinadas a estreitar o relacionamento entre as marisqueiras, com frequente protagonismo da mulher e melhorando a autogestão do trabalho na associação. As vendas do marisco e a participação nas feiras de agricultura familiar foram impactadas e a associação pretende estruturar um novo Plano de Negócios, apostando em tempos melhores para o futuro. Conheça o trabalho das marisqueiras e, se puder visitar o litoral do Piauí, consuma os produtos agroextrativistas da Associação.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica
A Fundação SOS Mata Atlântica é uma ONG ambiental brasileira criada em 1986 para inspirar a sociedade na defesa da floresta mais ameaçada do Brasil. Atua na promoção de políticas públicas para a conservação da Mata Atlântica por meio do monitoramento do bioma, produção de estudos, projetos demonstrativos, diálogo com setores públicos e privados, aprimoramento da legislação ambiental, comunicação e engajamento da sociedade em prol da restauração da floresta, valorização dos parques e reservas, água limpa e proteção do mar. Os projetos e campanhas da ONG dependem da ajuda de pessoas e empresas para continuar a existir. Saiba como você pode ajudar em www.sosma.org.br.

Sobre a Ypê
Marca líder em importantes categorias no segmento de limpeza do Brasil, a Ypê possui uma linha completa de produtos para auxiliar nos cuidados com a roupa, a casa e o corpo. Com matriz localizada em Amparo, interior de São Paulo, conta com mais quatro unidades fabris: Salto (SP), Simões Filho (BA), Anápolis (GO) e Goiânia (GO). Fundada em 1950, a Ypê é uma empresa 100% brasileira, com aproximadamente 6.500 funcionários. A empresa é signatária do Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção, uma iniciativa do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social. Exporta para mais de 10 países da América Latina, Ásia, África e Oriente Médio e ainda detém as marcas Atol, Assolan, Tixan e Perfex.

Fonte: Marcela Ayabe

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Traficante na lista dos mais procurados do Ceará morava em casa de luxo alugada no interior de SP

1 de 1 Traficante foi preso em Salto, no interior de São Paulo — Foto: Arquivo Traficante …