LOGO nalogo

​Os futuros do açúcar nas bolsas de Nova York e Londres encerraram a sessão desta quarta-feira (24) com altas expressivas acompanhando um salto de mais de 5% do petróleo no dia. Além disso, o mercado registrou ajuste de posições após perdas seguidas. O dia também foi de estimativas de safra.

O principal vencimento do açúcar na Bolsa de Nova York subiu no dia 1,30%, cotado a US$ 15,63 c/lb, com máxima no dia de 15,67 c/lb e mínima de 15,28 c/lb. O tipo branco em Londres finalizou a sessão com valorização de 2,22%, a US$ 450,30 a tonelada.

Depois de testar mínimas de mais de um mês na véspera, completando a quinta sessão seguida de baixa, as cotações do açúcar nos terminais externos voltaram a subir com forças no dia acompanhando a disparada do petróleo no cenário internacional.

Os preços do petróleo disparavam nesta quarta-feira depois de preocupações com a oferta da commodity, já que um navio encalhou no Canal de Suez. A informação neutralizou as perdas dos últimos dias com preocupações relacionadas com a demanda em meio novos isolamentos.

Cana-de-açúcar - Foto: Unica
Petróleo saltou mais de 5% nesta sessão de quarta-feira nas bolsas externas – Foto: Unica

“O suporte aos preços [do petróleo] vem como cortesia do bloqueio ao transporte”, disse à Reuters Stephen Brennock, da corretora PVM. “Mesmo assim, o sentimento do mercado provavelmente ainda vai sofrer pra sair dessa sua nova tendência baixista”.

Nesta quarta-feira, a Agroconsult estimou a safra de açúcar do Centro-Sul do Brasil em 35,8 milhões de toneladas em 2021/22, sobre 38,4 milhões de t na última temporada. A exportação do adoçante foi apontada pela consultoria em 26,5 milhões de t.

A StoneX vê a produção de açúcar do Centro-Sul em 2021/22 em 35,5 milhões de toneladas, ante 38,3 milhões de toneladas em 2020/21, como reflexo do tempo seco na região.

Veja mais:
» Agroconsult vê queda na produção de etanol do CS e possível alta no consumo em 21/22

» Stonex mantém estimativa de safra e produção de açúcar do CS

Como limitador da alta no mercado do açúcar, segue a preocupação dos operadores com novo aumento de casos de coronavírus na Europa e preocupações com novos isolamentos no continente. Além disso, estimativas de consultorias mostram chance de superávit em 2021/22.

Mercado interno

A última terça-feira (23) foi marcada por altas no mercado doméstico do açúcar. O Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, subiu 1,31%, a R$ 108,07 a saca de 50 kg.

Já no Norte e Nordeste do Brasil, o tipo registrou estabilidade, a R$ 113,35 a saca, segundo dados da Datagro.

O açúcar VHP, em, Santos (SP), tinha o preço FOB cotado a US$ 16,81 c/lb, com recuo de 0,62%.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Traficante na lista dos mais procurados do Ceará morava em casa de luxo alugada no interior de SP

1 de 1 Traficante foi preso em Salto, no interior de São Paulo — Foto: Arquivo Traficante …