O Ministério da Saúde Pública do Uruguai informou, durante a tarde de hoje (13), que há quatro pacientes contaminados pelo novo coronavírus no país. Os infectados, dois em Montevidéu e dois em Salto, estiveram na Itália e regressaram ao Uruguai entre os dias 3 e 6 de março, provenientes de Milão. O país ainda não tinha registrado nenhum caso.

Em uma mensagem no Twitter, o Ministério da Saúde uruguaio afirmou que os pacientes estão estáveis e em casa. Anunciaram também que está sendo feito o rastreio de pessoas que conviveram com os infectados, para que sejam identificados e comunicados sobre a necessidade de quarentena.

“Após a reunião do Sistema Nacional de Emergências (Sinae), que ocorrerá ainda hoje, serão anunciadas as medidas a serem tomadas. Continuaremos a informar a população por meio de nossos canais oficiais”, informou o Ministério da Saúde uruguaio em mensagem no Twitter.

O presidente Luis Lacalle Pou convocou uma reunião de emergência com os prefeitos dos 19 departamentos e todos os ministros, juntamente com representantes do Sistema Nacional de Emergência. Após a reunião, o Executivo anunciará novas medidas a serem tomadas para evitar a propagação do vírus.

O Ministério da Educação publicou ontem um comunicado em que afirma que “dado o agravamento da situação do coronavírus no Uruguai, dois cenários possíveis são considerados”. O primeiro é de que “os centros educacionais permanecem abertos e as aulas continuam sendo realizadas, mas se aplicará a política de quarentena a alguns alunos e professores, que poderão conectar-se às salas de aula [pela internet], de suas casas”. O segundo é que “os centros educacionais fiquem fechados por um tempo e os estudantes e os professores permaneçam em casa”.

Na página do Sinae, um comunicado publicado hoje, antes da confirmação dos casos, afirma que “dada a situação epidemiológica da doença causada pelo novo coronavírus (Covid-19), recordamos à população de que o Estado possui todos os recursos técnicos, materiais, logísticos e humanos, bem como os planos e protocolos necessários para garantir uma resposta eficaz no caso de que se registre uma eventual contaminação por coronavírus”.

Há alguns dias que os uruguaios vêm comentando sobre a possível chegada da doença e demonstrando preocupação. Hoje, após a divulgação da notícia, é possível notar um maior cuidado das pessoas em não se cumprimentarem com beijos e abraços. Em Montevidéu, hoje, muitas saudações e cumprimentos foram dados à distância; pessoas cobriam espirros e tossidas com o cotovelo e algumas pessoas passeavam com máscaras.

As ações de prevenção, como a frequente lavagem das mãos, evitar colocar a mão no rosto, manter os ambientes bem ventilados e cobrir a boca e o nariz com o cotovelo ao tossir e espirrar, vêm sendo amplamente divulgadas pela imprensa no Uruguai.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Hospital de Prudente registra ampliação nos atendimentos ligados ao câncer de mama

Unidade de saúde do interior do estado de São Paulo registrou um salto de 61,8% nos dados …