Na terça-feira, dia 9, muita gente se assustou com uma postagem em uma página do Facebook que acusava o Lar Nossa Senhora da Candelária de fornecer “comida podre” para seus internos. A mensagem foi rapidamente compartilhada também em outras redes, citando inclusive o nome do diretor, João Scaravelli.

O texto diz que uma idosa foi internada e logo após a Vigilância Sanitária foi até o local, onde apreendeu “uma tonelada” de alimento estragado.

O diretor recebeu nossa reportagem no dia seguinte e explicou que realmente houve uma senhora que foi internada no Upa Aparecida, e que atualmente está bem de saúde. “Ela voltou para cá no dia 2. No dia 5 a Vigilância Sanitária esteve aqui e nós abrimos nossa cozinha, nossa despensa. Eles viram tudo”, conta João.

“Tinham pacotes de alimentos que estavam vencidos e ainda não havíamos jogado fora, mas já estavam fora da despensa. Lá, realmente encontraram pacotes com caruncho. A responsável por monitorar estes alimentos, que  muitas vezes são doados já próximo do vencimento, era nossa nutricionista, mas ela tinha ficado 15 dias afastada por causa de Covid-19 e isso atrapalhou um pouco este monitoramento”, explica.

Ele ainda conta que muitos alimentos que estavam no freezer e estavam em boas condições também foram considerados inadequados para o consumo por não terem uma etiqueta de vencimento.  O diretor não soube precisar quanto de alimento foi descartado, mas segundo ele não chegou a uma tonelada, como divulgado. “Nós ficamos preocupados, mas Deus é tão bom que naquela tarde mesmo recebemos uma doação grande e não faltou nada para nossos assistidos”, comenta.

Ele explica ainda que o controle sobre o Lar é bem rígido, em todos os aspectos. “Nós respondemos por um Inquérito Civil que foi instaurado ainda quando tínhamos uma antiga diretoria, exigiram uma reforma geral em todo o prédio que foi inaugurado em  22 de fevereiro de 1903. A reforma foi feita, e hoje em dia falta apenas o AVCB do Corpo de Bombeiros, que está em andamento. Então, por causa disso nós recebemos a cada três meses membros do Conselho do Idoso, o pessoal dos Bombeiros, da Promotoria: tem um controle muito grande sobre tudo, prestamos conta de tudo. Lamentamos muito esse fato, mas foi algo isolado, temos muita credibilidade nesses anos todos que trabalhamos com os idosos”, conclui.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Secretário Municipal de Sorocaba é preso em força-tarefa

O secretário de Recursos Humanos da Prefeitura de Sorocaba, Rodrigo Onofre, foi preso prev…