Em uma audiência virtual realizada nesta quarta-feira, dia 2 de dezembro, com todas as partes envolvidas na gestão da Santa Casa de Itu, o juiz Levi Rosa Tome, do Tribunal Regional do Trabalho de Campinas, ouviu todos os argumentos e deverá decidir, em breve, a situação dos 850 ex-trabalhadores do hospital.

Prefeitura de Itu, Sociedade Beneficente São Camilo de Itu, Irmandade da Santa Casa de Itu, Sinsaúde e o Instituto Nacional de Ciências da Saúde (INCS), que é a empresa terceirizada que assumiu o hospital, participaram.

A expectativa é que o juiz determine a quem cabe  o pagamento das verbas rescisórias dos trabalhadores e libere FGTS e Seguro Desemprego. Pela urgência da situação, isso deverá ser feito amanhã ou ainda nesta semana, apesar de judicialmente não haver um prazo estabelecido.

Uma assembleia será realizada pelo Sindicato as 19h, em frente ao hospital, para orientar e dar mais informações aos ex-funcionários. Muitos tiveram que aceitar trabalhar para a nova empresa gestora, mesmo com salários reduzidos e sem benefícios, para não ficarem totalmente sem renda.

“Eles chamaram, e eu vim principalmente pelos pacientes. Eles estão sem funcionários, então estão chamando informalmente para plantões, mas a gente não sabe como vai ficar”, informou uma profissional da saúde ao Jornal de Itu.  

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

Leia também

Boletim Coronavírus Itu – 214

A Secretaria Municipal de Saúde informa que Itu conta com 6797 casos confirmados, 6302 cas…