A juíza Andrea Leme Luchini acatou parcialmente liminar em uma ação civil do Ministério Público sobre a clínica de longa permanência, em Itu, que teve todos os seus assistidos contaminados.
Na ação liminar foi pedido que o local não acomode novos internos (até o final de ação), sob pena de multa diária que ora fixo em R$ 2.000,00 (dois mil reais). A juíza ainda pede que município providencie o necessário para que, em 48 horas, ambas as unidades da clínica de repouso recebam visita técnica de equipe especializada da Secretaria Municipal de Saúde, para verificação da situação atual de saúde de internos e de funcionários, nova de este rápido para detecção do COVID-19 e aferição dos resultados do último exame realizado; e verificação acerca da adoção das de medidas de controle da pandemia de coronavírus, de acordo com Nota Técnica emitida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária e indicação precisa de eventuais medidas pendentes; c) Uma vez realizada a inspeção em cada unidade, deverá o responsável pela equipe técnica elaborar parecer minucioso acerca da situação de cada unidade.
A questão de remoção dos pacientes, a juíza desconsiderou, por ora, por cautela sabendo todos os riscos envolvidos.

A ação
Leia sobre a ação do Ministério Público aqui

Todos curados
A administração da clínica enviou uma nota ao Jornal de Itu em que afirma que “todos os idosos testados na Unidade 1, no Centro, completaram a quarentena e estão curados do Covid-19. Na Unidade 2, no Jardim Santana, nenhum idoso ou funcionário testou positivo”.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

Leia também

Incêndio atinge grande área e assusta moradores do Porto Seguro, em Salto

incêndio em área verde preocupa moradores do Porto Seguro Os moradores do Jardim Porto Seg…