O prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (MDB), decretou estado de calamidade pública na cidade até 31 de dezembro de 2021. Nesta terça-feira, 8, a cidade chegou à lotação total: 100% de ocupação de leitos clínicos e também de leitos de UTI nos dois hospitais locais e 100% nos leitos contratados externos.

Existem 124 pessoas internadas nos dois hospitais e nos leitos externos, das quais 98 possuem confirmação para Covid-19, e desse total, 82 estão em leitos clínicos e 42 em UTI.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, a Prefeitura informa que 584 pessoas morreram vítimas da doença e já são 22.512 contaminados e outros 2.503 casos suspeitos.

Facilitação

O objetivo do decreto de calamidade é facilitar processos burocráticos para o combate à doença e ampliar o decreto de março de 2020, que colocou a cidade em estado de emergência.

Nilson Gaspar já havia alertado a população na terça-feira da semana passada, durante uma live, que a situação estava crítica e pediu que as pessoas se protegessem mais.

Nesta terça, aguardam vagas de enfermaria no hospital Augusto de Oliveira Camargo e na UPA 24 pessoas e para UTI outras 16.  No Santa Ignês, a espera é por vaga de enfermaria e soma 5.

Com uma população de 251.627 habitantes hoje, a cidade tem até o momento 63.840 pessoas vacinadas com a primeira dose e outras 28.521 com a segunda dose.

Cruzes

Em 11 de março, 400 cruzes (imagem) foram colocadas em frente ao gramado do Paço Municipal, em protesto contra o alto número de mortes contra a pandemia na cidade. O Prefeito determinou a retirada dos objetos logo após e manifestantes chegaram a registrar boletim de ocorrência após a retirada.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Governo anuncia R$ 26 milhões em investimentos para Indaiatuba e região

O Vice-Governador e Secretário de Governo Rodrigo Garcia anunciou nesta quinta-feira (24),…