O Sinsaúde prepara uma manifestação dos trabalhadores em frente à Santa Casa de Itu na segunda-feira (19), a partir das 6 horas, para conscientizar a população para o caos que está se instalando na Saúde da cidade. Todos os trabalhadores da Santa Casa foram demitidos, após a rescisão do contrato entre a Prefeitura de ITU e o INCS (Instituto Nacional de Ciências da Saúde), e os cerca de 360 trabalhadores estão sem receber o salário de março e sem o pagamento das verbas rescisórias, cujo prazo de 10 dias vence nesta sexta-feira (16).

“Os trabalhadores ficaram ao deus-dará com o encerramento do contrato com a INCS e a nova empresa que deve assumir já fala em terceirizações”, afirma o diretor sindical presidente da Subsede do Sinsaúde Waldir de Machi.

Este é o pior momento para se criar uma crise na Saúde de Itu, quando as mortes por Covid-19 batem os 280 casos, quase 11.500 doentes, segundo dados oficiais desta quarta-feira (15), e os leitos de UTI estão superlotados na cidade.

O Sinsaúde já entrou com um pedido no Ministério Público do Trabalho (MPT) para mediar uma solução rápida e viável para o caso. O INCS alega que a Prefeitura parou de repassar verba para a empresa, por isso não tem dinheiro para pagar o salário de março dos trabalhadores e menos ainda para as verbas rescisórias. A Prefeitura também será convocada para a audiência no MPT. O Sindicato ficará em alerta para que a nova empresa que assumir a direção da Santa Casa respeite todos os direitos dos trabalhadores.

A presidente do Sinsaúde, Sofia Rodrigues do Nascimento, convoca todos os trabalhadores para a mobilização de segunda-feira. “Os trabalhadores da Saúde são a linha de frente no combate à pandemia que assola nosso País e o mundo e não merecem este calote. Todos têm seus compromissos e não vamos tolerar que os trabalhadores e a população de Itu que tanto precisam da Saúde sejam tratados com tanto desrespeito”, afirma.

Sofia lembra que a categoria está em processo de campanha salarial e espera que os trabalhadores sejam reconhecidos e valorizados pelos empregadores. “Essa pandemia veio reforçar o que sempre defendemos: a melhor forma de valorizar os profissionais da saúde é por meio de salários dignos e boas condições de trabalho”.

O Sindicato vai disponibilizar o Sinsaúde Móvel, o carro de som que mobilizará os trabalhadores e a população em frente à Santa Casa.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Traficante na lista dos mais procurados do Ceará morava em casa de luxo alugada no interior de SP

1 de 1 Traficante foi preso em Salto, no interior de São Paulo — Foto: Arquivo Traficante …