Os prefeitos de Salto e Itu, Geraldo Garcia e Guilherme Gazzola, formalizaram nesta quarta-feira (18), a data de inauguração em 19 de dezembro de 2020, do projeto turístico entre as duas cidades, o Trem Republicano.

A data marca a concretização deste projeto que prevê um novo patamar no turismo entre Salto e Itu. Por isso, ambos os prefeitos assinaram os ofícios de convite para a cerimônia de inauguração que foram enviados para o presidente Jair Bolsonaro e o governador do Estado de São Paulo, João Dória.

Depois de um longo processo por parte do Consórcio Intermunicipal do Trem Republicano, o projeto culminou com a concessão da operação do trem turístico para a Serra Verde Express.

A locomotiva a diesel, número 3 da Companhia Mogiana – ano 1952 e um vagão de passageiros com capacidade para 56 pessoas, que está sendo restaurado já estão na garagem do Trem Republicano, em Itu.

Sobre o Trem Republicano

A ideia do projeto surgiu em 2005, durante o 8º Seminário Nacional de Preservação e Revitalização Ferroviária, oportunidade em que foi abordada a história da antiga Companhia de Estrada de Ferro Ituana.

Essa companhia foi inaugurada em 17 de abril de 1873, um dia antes da realização da famosa reunião que ficou conhecida como Convenção de Itu, originando o Partido Republicano Paulista, que mais tarde colaborou para a queda do regime monárquico, com a Proclamação da República em 1889. Visando fortalecer o turismo local e regional, a ideia principal desse projeto era reativar essa linha férrea. O trabalho apresentado foi denominado de Trem Republicano,  lançado pelo turismólogo e guia de turismo ituano Fabio Grizotto (foto), da Secretaria de Turismo da Estância Turística de Itu, considerado o “pai” do trem, embora os políticos locais queiram colher os frutos deste trabalho e omitam este fato.

A primeira conquista para a concretização desse projeto foi no ano de 2007, quando durante a construção da rodovia Engenheiro Herculano Godoy Passos, foi deixada uma passagem para o Trem Republicano, desta forma colaborando para a viabilidade do projeto.

No ano de 2008 as prefeituras das cidades de Itu e Salto conseguem R$ 4 milhões do Ministério do Turismo para executar a obra. Neste momento também é criado o Consórcio Intermunicipal do Trem Republicano Itu – Salto.

Em 2010 é concedido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), os trilhos necessários para a execução de sete quilômetros de ferrovia, interligando as antigas estações ferrovias entre Salto e Itu.

Em 2014, foi aberta licitação para contratação da empresa responsável pela execução das obras da ferrovia, onde a vencedora foi a empresa Prumo Engenharia Ltda. Mesmo com diversas dificuldades, as obras de construção da ferrovia seguiram seu cronograma durante os últimos anos.

As estações foram reformadas. Em 2019 e 2020, foram realizadas as obras do girador em ambos os municípios, equipamento esse usado para inverter a posição das locomotivas, e essencial para a operação.

Em paralelo, o CITREM trabalhou na elaboração de uma concessão para realizar a operação do Trem Republicano, já que um projeto dessa magnitude exige conhecimento técnico e experiência em ferrovias para que o passeio seja realizado com qualidade e segurança. A superintendente Anita de Moraes Leis também trabalhou arduamente no Consórcio.

O contrato entre o CITREM e a Empresa Serra Verde Express, vencedora da licitação que visa a operação turística do Trem Republicano, foi assinado em agosto de 2020.

Foi então que se descobriu que não haveria uma Maria Fumaça.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

Leia também

Juiz deve determinar amanhã situação de ex-trabalhadores da Santa Casa

Em uma audiência virtual realizada nesta quarta-feira, dia 2 de dezembro, com todas as par…