Antes mesmo do início da votação, várias bancadas se manifestaram contra o projeto
Câmara adia votação de projetos polêmicos
Atualmente, as sessões da Câmara de Sorocaba acontece às terças e quintas pela manhã. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (24/8/2017)

Vereadores da Câmara de Sorocaba votaram e rejeitaram a possibilidade de mudança no horário da sessão, às terças-feiras. A iniciativa era do vereador Péricles Régis (MDB). Foram sete votos favoráveis. Seriam necessários 11 para a mudança.

O projeto de resolução número 9 de 2019 visava alterar o horário de início das sessões ordinárias das terças-feiras para 17h. As sessões das quintas-feiras permaneceriam no período da manhã, às 9h. Para tanto, o projeto dá nova redação ao artigo 194 da Resolução número 322 de 18 de setembro de 2007 do Regimento Interno da Câmara Municipal de Sorocaba.

Antes mesmo do início da votação, várias bancadas se manifestaram contra o projeto, incluindo PSDB e PT. Wanderlei Diogo (PRP) também antecipou que votaria contra o projeto.

Em longo discurso, Régis defendeu o projeto e alegou que a iniciativa tinha como objetivo levar mais pessoas às sessões. No momento da votação, o autor considerou essencial a voto e opinião de Hudson Pessini (MDB), que estava ausente do plenário. A mesma situação ocorreu com Rodrigo Manga (DEM). Com a espera, a votação atrasou ao menos dez minutos. Manga votou contra e Pessini não compareceu para votar.

“É uma infelicidade, mas vou continuar tentando”, disse Régis após a votação. Foi a terceira vez que o parlamentar apresentou projeto com tentativa de mudar o horário da sessão da Câmara.

Votaram a favor da mudança os vereadores Fernando Dini (MDB), Hélio Brasileiro (MDB), Fernanda Garcia (Psol), Fausto Peres (Podemos), Irineu de Toledo (PRB), Renan Santos (PCdoB) e o próprio autor.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

Leia também

SP fecha junho com 15 mil mortes por Covid, dentro do avanço previsto, diz governo de SP

O governo João Doria (PSDB) afirmou nesta quarta-feira (1º) que o estado atingiu 15.030 mo…