Inicialmente, o Cila funcionará junto à Biblioteca “Professor Olavo Valente”.
A ideia é, no futuro, utilizar o espaço da antiga Funerária Municipal para abrigar o equipamento

A Prefeitura de Itu, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico, apresentou nesta terça-feira (11/08), o projeto do Centro Ituano de Letras e Artes (Cila) que, inicialmente, funcionará no espaço da Biblioteca “Professor Olavo Valente de Almeida”, no Centro.
Estiveram presentes na cerimônia o prefeito Guilherme Gazzola, a secretária municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico Maitê Velho, servidores da biblioteca e os vereadores Thiago Gonçales e Rodrigo Macruz.
O Cila será um espaço de integração que trará um novo formato de biblioteca, oferecendo um lugar de acolhimento da comunidade ituana com as expressões escritas e faladas, as múltiplas literaturas, artes, além de biografias, memórias e histórias da cidade e dos saberes de seus cidadãos, rodas de conversa, atraindo a população para atividades lúdicas e artísticas de forma adequada e agradável para cada público. Um lugar que não abrigará apenas livros de forma passiva, mas trará vida a cada história e a cada saber; onde as letras e palavras sairão das páginas dos livros e ganharão novos formatos.
Os saberes contidos nos livros serão apresentados por meio de intervenções artísticas em seus diversos meios, trazendo para perto e para a linguagem atual, os ensinamentos e histórias de séculos passados, ensinado ao mesmo tempo que entretém.
No local estarão os acervos das bibliotecas, as coleções especiais, hemerotecas, arquivos, museus e pinacoteca. Em breve, com uma interface pelo site da Prefeitura, a população poderá pesquisar os títulos para posteriormente consultá-los ou tomá-los por empréstimo.
O Cila trará uma proposta atemporal, onde o passado e o futuro se encontram nos livros, nos quadrinhos, nos discos e pendrives, na escrita à mão e no teclado do computador, nos debates, nas rodas de conversa, no design thinking e em processos inovadores que utilizam da história e da tecnologia para caminharem juntos. Mais do que um lugar de guardar histórias, o Cila quer construir histórias baseado nos saberes e nas experiências das pessoas.

Novo espaço

No futuro o Cila funcionará no prédio que abrigava a antiga Funerária Municipal, na Praça Conde de Parnaíba, com toda estrutura necessária como acessibilidade, internet, ambiente seguro e climatizado. Este futuro centro cultural virá ampliar a prestação de serviços culturais, funcionará como espaço de lazer, entretenimento, convivência, diálogos e aprendizado. Será um ponto entre as escolas, universidades e museus para alcançar um amplo público, nascendo um novo ponto de encontro de todos os saberes.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

Leia também

Mortes por coronavírus nas regiões de Sorocaba e Jundiaí em 21 de setembro

1 de 1 Mortes por coronavírus nas regiões de Sorocaba e Jundiaí em 21 de setembro — Foto: …