Higiene, isolamento social e alimentação saudável são formas de se proteger do novo coronavírus. Dr. Fábio Pizzini, médico nutrólogo da Ápice Medicina Integrada de Sorocaba (SP), fala sobre a importância de ter refeições equilibradas e explica o que não pode faltar nesse sentido no dia a dia.

Dica de Saúde para enfrentar o coronavírus
Dr. Fábio Pizzini, médico nutrólogo da Ápice Medicina Integrada de Sorocaba (SP)

A quarentena em que o Brasil se encontra pela prevenção ao novo coronavírus, o COVID-19, tem impacto no dia a dia de todos, o que gera muitas mudanças, inclusive na alimentação.
Muitas pessoas passaram a fazer home office, mas cozinhar pode se tornar uma atividade complexa, principalmente para quem precisa conciliar compromissos, como cuidar de filhos, pais e familiares idosos.
Ainda existem aqueles que precisam continuar se deslocando até o local de trabalho, podendo estar expostos a contaminações.
Cuidar da alimentação, no entanto, é ainda mais importante em uma situação de pandemia, como a que vivemos.
“O fato de estarmos nesse regime de confinamento não pode ser desculpa para ingerirmos alimentos não-saudáveis. Este é, aliás, o primeiro ponto. Devemos nos planejar, fazer refeições bem equilibradas ao longo do dia, o que contribui para que nossa imunidade esteja alta e, consequentemente, estejamos mais preparados para enfrentar essa fase com saúde”, explica Dr. Fábio Pizzini, médico nutrólogo da Ápice Medicina Integrada de Sorocaba (SP).
Tem sido muito comum vermos promoções em lanchonetes, restaurantes, entre outros, neste momento. Porém, o médico nutrólogo afirma que, mesmo em tempos como este, o recomendado é seguir se alimentando de forma balanceada.
“O que tenho sugerido nessa turbulência que estamos passando é ter planejamento. Não é porque nossa vida saiu da rotina, muitas coisas diferentes acontecendo, que devemos perder o foco. Existe um certo exagero nesse apelo por deliverys e os fast-foods acabam se sobressaindo nessa situação. Vale lembrar que os principais hortifrútis e supermercados também mantêm sistemas de entrega. Ou seja, tanto faz você pegar o telefone e pedir uma comida gordurosa, ou algo saudável, o trabalho é o mesmo, por isto, deve-se sempre dar preferência para alimentos frescos e saudáveis”, frisa o especialista.
Dr. Fábio ainda comenta que é importante manter uma alimentação saudável para que a imunidade esteja sempre alta. “Muitas vezes, acabamos negligenciando as proteínas de uma dieta, por exemplo, justamente porque os carboidratos são uma fonte mais fácil de obtenção de energia. Contudo, o fato de negligenciarmos esse tipo de alimento pode comprometer a nossa imunidade. Sabemos que uma dieta equilibrada é a melhor alternativa para prover, melhorar e manter a imunidade alta”, pontua Dr. Fábio.
Alimentar-se bem é importante em todo tempo, mas, com a chegada do outono e com a pandemia de COVID-19, isso se faz ainda mais necessário.
“Os vegetais, os legumes e as frutas são de extrema importância em qualquer época do ano, mas, nesta situação, são ainda mais, pois são nesses tipos de alimentos que estão contidas as principais vitaminas e micronutrientes que precisamos, a exemplo de zinco, ferro, cobre e vitaminas D e C.
Vale lembrar que isso vale, não apenas por conta do coronavírus, mas por estarmos no outono, o que, por si só, é historicamente uma época de maior incidência das infecções de vias áreas, como resfriados, gripes, entre outros”, elucida.
O médico nutrólogo da Ápice Medicina Integrada ainda adverte para a importância de se respeitar todos os cuidados e as normas indicadas pelos órgãos de saúde, para que, logo mais, a normalidade se reestabeleça.
“Devemos dar atenção especial a todas essas recomendações, para evitar que nossa imunidade caia e nos predisponha a adquirir doenças, como é o caso do COVID-19. Sempre respeitando os critérios de higienização, de isolamento social e mantendo uma alimentação equilibrada. É assim que iremos vencer esses tempos difíceis”, finaliza Dr. Fábio.
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (15) 3229-0202 ou pelo site:www.apice.med.br.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Homicídios dolosos em SP crescem 17% em setembro, a maior alta desde 2013

Um dos principais indicadores de violência do estado de São Paulo, os homicídios dolosos (…