Quer receber as principais Notícias de Salto e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.

O Centro Judiciário de Soluções de conflitos e cidadania (Cejusc) de Salto está realizando mensalmente, sempre na última quarta-feira do mês, a oficina de parentalidade, voltada aos pais divorciados, mas também é aberto ao público interessado.
Nesta quarta-feira (26), o Prefeito Geraldo Garcia, acompanhado do secretário de Ação Social e Cidadania, José Carlos Grigoletto, do secretário de Negócios Jurídicos, Dr. Otávio Maciel, do presidente do Comad, Dr. Jades Martins de Melo, esteve presente na oficina a convite do Juiz Cleber Sanches e da Chefe do Cejusc, Elisabete Aparecida Rodrigues Pereira Pinheiro.
Na ocasião, o Chefe do Executivo pode conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido no Cejusc, como a conciliação e mediação judicial e também acompanhar a oficina de parentalidade, que atende pais divorciados durante três horas, com explicações sobre a importância do bom relacionamento em prol dos filhos, dando algumas orientações nas questões de relacionamento com a criança e adolescente após a separação. Durante a oficina, as crianças e adolescentes ficam com as monitoras realizando atividades lúdicas e segundo a Chefe do Cejusc, é importante esse acolhimento familiar. “Essa acolhida de todos os membros da família é importante por manter o elo e por trabalhar exatamente essa interação de forma positiva”.
Segundo o Prefeito Geraldo Garcia foi uma experiência positiva, por conhecer o trabalho realizado, que ressalta a importância da criação e educação dos filhos, após separação dos pais “a criança ou jovem é quem mais sente e é afetada pela separação, por isso esse trabalho é de supra relevância”, declara. Essa oficina está acontecendo há pouco mais de um ano, com acompanhamento de cartilhas sobre divórcio para os pais e também para os filhos adolescentes do Conselho Nacional de Justiça, sendo apresentado pelos profissionais voluntários do espaço.

CEJUSC
O Centro Judiciário de Solução de conflitos e cidadania (Cejusc) atua em Salto desde 2015, sob o comando da Chefe Elisabete Aparecida Rodrigues Pereira Pinheiro, com participação de voluntários, que realizam a mediação e conciliação judiciais, como processo familiar, cujos assuntos giram em torno de guarda, visitas, pensão e demais conflitos.
Caso necessite de suporte judicial, o espaço atende de segunda a sexta-feira das 9h às 17h e é gratuito.

Compartilhe esta notícia:






Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Escureceu

Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (19/8/2019) A semana que termina foi marcada…