Dados da Fundação Seade sobre o enfrentamento da Covid-19 apontam, nesta segunda-feira (24), queda de casos, mortes, taxa de ocupação de leitos e também de novas internações diárias no Departamento Regional de Saúde da 7ª região (DRS-7), sediado em Campinas (SP). Foram 81 internações registradas neste domingo (23), o menor número diário em três meses, desde 18 de maio.

Nesta segunda, o governo estadual ressaltou que o quadro de melhora na pandemia é comum a todo o estado, e é resultado das medidas de proteção adotadas no Plano São Paulo, que precisam permanecer.

O levantamento atualizado diariamente pela Seade mostra a variação dos números nos últimos sete dias. Veja a evolução na DRS-7, que abrange Campinas e mais 41 cidades:

  • 79.927 casos: queda de -33%
  • 2.540 óbitos: queda de -18,5%
  • 81 novas internações no dia: queda de -18%
  • Ocupação leitos: 60,3% em UTIs e 41,1% em enfermarias
  • Leitos de UTI Covid por 100 mil habitantes: 19,9

Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional de SP, disse que a queda de casos no interior do estado foi de 13,33% na última semana e que a taxa de ocupação média dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foi a 55,6%.

“São índices muito importantes, que levam à queda na melhor taxa de ocupação desde o início da implementação do Plano SP. Isso se deu com a queda na taxa de internação, mas também com um aumento muito forte de leitos de UTI”, explicou Vinholi.

Quadro em Campinas

Em transmissão ao vivo nesta segunda, o secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza, afirmou que também houve melhora do enfrentamento da Covid-19 na cidade. Pela segunda vez em menos de dez dias, não há confirmação de novas mortes. O município já contabiliza 26.203 casos, sendo 956 vítimas.

“Todos os números estão caindo, gradualmente. O número de casos, o número de casos em monitoramento. […] O número de mortes também, através da média móvel, vem caindo. Nós tivemos o nosso pico entre a 27ª e 28ª semana. Estamos começando a 35ª”, explicou Souza.

taxa de ocupação das UTIs exclusivas para Covid-19 chegou a 75,3% nesta segunda, um índice maior que o da última semana, mas por conta da diminuição de 13 leitos na rede estadual, que passou de 93 para 80.

Curva de casos e a média móvel em Campinas mostra pico da Covid-19 em meados de julho — Foto: Reprodução/Prefeitura de Campinas

O boletim epidemiológico detalhado mais recente, divulgado pela prefeitura na última sexta (21), tem dados até 18 de agosto, e mostra o pico de casos de Covid-19 em meados de julho no município (imagem acima). Já o pico de óbitos ocorreu mais no fim de julho (imagem abaixo).

Evolução dos registros de mortes por Covid-19 em Campinas apontam pico no fim de julho — Foto: Reprodução/Prefeitura de Campinas

O resultado positivo das medidas de restrição para conter o avanço da doença precisam ser mantidos para que a melhora permaneça. Apesar das recentes flexibilizações no comércio e em outras atividades, a população, principalmente a inserida nos grupos de risco, deve manter o isolamento social.

Com informações: G1 Campinas
Foto: divulgação.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Boletim Coronavírus Itu – 183

A Secretaria Municipal de Saúde informa que Itu conta com 4079 casos confirmados, 3833 cas…