Cidades grandes e médias do interior de São Paulo adotaram medidas mais restritivas para tentar conter o avanço de internações e mortes provocadas pelo novo coronavírus, que vão da implantação da fase vermelha em um período do dia ao endurecimento de um lockdown já em vigor.

Enquanto Campinas implantará a partir desta terça-feira (23) a fase vermelha durante parte da noite e da madrugada, Araraquara endureceu o lockdown e viu o isolamento subir. Já Ribeirão Preto não descarta adotar medidas para evitar a regressão de fase ou até mesmo seguir o caminho de Araraquara.

Campinas vai adotar todos os dias, das 21h às 5h, a fase vermelha no plano de combate à Covid-19, a mais restritiva, como forma de tentar reduzir a incidência da doença. A medida será válida entre esta terça e 1º de março.

O anúncio, feito pelo prefeito Dário Saadi (Republicanos), prevê que só serviços essenciais poderão funcionar, como farmácias, supermercados, padarias, açougues, postos de combustíveis e hotéis.

Restaurantes poderão abrir até as 21h, enquanto bares terão de encerrar as atividades uma hora antes. Fora desse horário, poderão entregar refeições ou permitir a retirada pelos clientes.

Shoppings também terão de encerrar as operações às 21h, assim como academias, clubes e salões de beleza.

“Como médico, eu penso primeiro na preservação da vida. Os dados que a Vigilância demonstrou exigem uma postura mais firme no combate à pandemia”, disse Saadi no anúncio.

Campinas tinha nesta segunda 89,53% de ocupação em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes com Covid-19. Dos 258 existentes, 231 estão em uso.

A pressão é maior nos 107 leitos públicos municipais, dos quais 105 estão ocupados (98,13%). Nos leitos sob gestão estadual, o índice é de 95% e, na rede particular, 81,68%.

Com o anúncio, Campinas terá duas fases do plano em operação nos próximos dias: amarela das 5h01 às 20h59 e vermelha, das 21h às 5h.

Medida ainda mais restritiva está sendo tomada desde a tarde de domingo (21) em Araraquara, que adotou lockdown.

As principais avenidas da cidade, como a Via Expressa, ficaram completamente vazias desde então. Só farmácias e unidades de saúde têm permissão para funcionar, o que fez o índice de isolamento social na cidade subir.

De 46%, no último dia 14, chegou a 51% no domingo, dia em que a ampliação das restrições entrou em vigor às 12h, o mais alto índice desde maio.

Embora tenha subido, está abaixo do ideal para frear a transmissão, segundo a prefeitura. “Para conter mesmo a transmissão da Covid-19, o ideal seria um índice entre 60% e 70%”, afirmou a secretária da Saúde, Eliana Honain, via assessoria.

O lockdown mais duro vai vigorar inicialmente até as 23h59 desta terça. Conforme a administração, a única forma de frear o crescimento de casos, internações e mortes, inclusive entre os mais jovens, é o isolamento.

Ações de bloqueio na cidade resultaram na abordagem de 828 veículos e nas autuações de 44 pessoas até a manhã desta segunda.

O total de mortes por Covid-19 em 2021, em menos de dois meses, já se aproxima do total do ano passado na cidade: 85 (24 em janeiro e 61 em fevereiro), ante 92 de 2020.

Como as taxas de ocupação de UTI e enfermaria estão em 100%, pacientes estão sendo transferidos para outras cidades, como Ribeirão Preto.

Sete deles estavam internados nesta segunda (22) em Ribeirão, que já registrou a circulação da nova variante do coronavírus, segundo o prefeito Duarte Nogueira (PSDB).

“Vivemos uma circunstância regional bastante preocupante, que é Araraquara, com necessidade de internações muito grande. Há sete pacientes nos leitos de hospitais de Ribeirão oriundos de Araraquara. Não vamos nos negar a receber pessoas de outras regiões, até porque se nós tivéssemos um parente, um filho, uma mãe que estivesse morando em Araraquara, não negariam esse leito.”

As internações também estão em alta em Ribeirão. Nesta segunda, 165 pacientes estavam internados em leitos de UTI, 77,8% das 212 vagas disponíveis.

Na Santa Casa, os 20 leitos estão ocupados, enquanto na Beneficência Portuguesa há apenas uma vaga disponível (92,8% de ocupação).

Nogueira não descarta a adoção de medidas mais restritivas também em Ribeirão.

“Como infelizmente não temos doses suficientes para uma vacinação em massa, precisamos mobilizar de maneira frenética a conscientização das pessoas, para não regredir de fase ou haver a necessidade de lockdown.”

Na semana passada, Jaú havia endurecido suas regras, com a limitação de funcionamento de supermercados até as 20h e o veto à venda de bebidas alcoólicas após as 16h. Também limita a ocupação nos ônibus a 30% da sua capacidade máxima e proíbe vendas pelo sistema drive-thru.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Manpower abre vagas para Jovem Aprendiz em Jundiaí

A P&G está com processo seletivo aberto para vagas de estágio e CLT na unidade de Louv…