Foto: Willian Gregio

Compartilhe!

Diferente do que vem sendo divulgado nas redes sociais, técnicos da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) descartaram o risco de Limeira ou Piracicaba ser atingida caso haja um rompimento da barragem da Usina PCH (Pequena Central Hidrelétrica), na represa de Salto Grande, em Americana (SP).

ASSISTA E ENTENDA O CASO!

A barragem inicialmente havia sido colocada entre as 45 que preocupavam autoridades no país, mas o relatório divulgado em novembro do ano passado se baseava em dados fornecidos em 2017, e levava em conta informações dos próprios fiscalizadores, que no caso de Salto Grande é a Aneel.

Em contato com a Prefeitura de Americana, o Rápido no Ar foi informado de que a barragem não aponta risco à população e que o relatório da ANA (Agência Nacional de Águas) também não traz o custo para recuperação da barragem e áreas atingidas justamente porque não são necessários ao local.

Funcionários da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) estiveram em Americana, por duas vezes nos últimos dois anos, e descartaram qualquer tipo de risco de rompimento.

Nossa equipe procurou o professor da Unicamp, Hiroshi Yoshizane que já trabalhou na construção de mais de 18 barragens. Ele explicou que se houvesse um evento rompimento a água se quer teria força para chegar em Limeira.

Compartilhe!

Artigos relacionados
Carregar mais por admin
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Poluição do rio Tietê coloca saúde dos moradores de Salto (SP) em risco

Todo o lixo da região metropolitana de São Paulo que é jogado no rio Tietê segue par…