blog do nelson lisboa

Nesta semana publicamos uma reportagem falando que o crescimento lento dos casos de coronavírus em Salto poderia ser explicado pela opção da Prefeitura de não fazer muitos testes rápidos.
A Assessoria de Imprensa da Prefeitura, em nota ao Blog do Nelson Lisboa, afirma que a Prefeitura faz testes rápidos de acordo com critérios e protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual da Saúde.
Em nota diz que “Além dos testes destinados aos profissionais da saúde e demais grupos especificados, a Prefeitura tem realizado os testes rápidos para os seguintes grupos – ampliados – conforme orientação da Secretaria Estadual de Saúde:
• Profissionais da Saúde
• Profissionais da Segurança
• Profissionais da Limpeza Pública
• Profissionais dos Transportes Públicos
• Pessoas com 60 anos ou mais;
• Cardiopatas graves ou descompensados (insuficiência cardíaca, infartados,
revascularizados, portadores de arritmias, hipertensão arterial sistêmica
descompensada);
• Pneumopatias graves ou descompensados (dependentes de oxigênio, portadores de
asma moderada/grave, DPOC);
• Imunodeprimidos;
• Doentes renais crônicos em estágio avançado (graus 3, 4 e 5);
• Diabéticos, conforme juízo clínico;
• Gestantes de alto risco;
• População em situação de vulnerabilidade social (população em situação de rua,
quilombolas, povos indígenas)
• Casos suspeitos em instituições fechadas”.
Por fim, a Prefeitura diz que “é incorreto afirmar que “Salto tem optado por não fazer testagem em larga escala para identificar casos de coronavírus”.
Veja a matéria que falamos da testagem em massa em Salto, clicando aqui.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Sebrae disponibiliza R$ 50 milhões para ajudar os micros e pequenos empreendedores do Estado de São Paulo

Como forma de auxiliar os micros e pequenos empreendedores no enfrentamento dos impactos f…