De janeiro a junho de 2019, oito policiais morreram em serviço; neste ano, já foram 19 agentes assassinados

WILLIAN MOREIRA/ESTADÃO CONTEÚDOEm 2019, ao todo, foram mortos 34 policiais civis e militares, de folga e em serviço, segundo dados da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo

O número de policiais militares assassinados durante confrontos mais que dobrou em 2020 em todo o Estado de São Paulo. Dados da própria Polícia Militar apontam um salto de 137% no número de agentes mortos em serviço ou de folga nos primeiros seis meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a junho de 2019, oito policiais morreram ao enfrentar criminosos; neste ano, já foram 19 agentes assassinados até o mês passado. A Polícia Militar atribui esse aumento às mudanças na rotina impostas pela pandemia do coronavírus.

O coronel aposentado da Policia Militar de São Paulo e ex-secretário Nacional de Segurança Pública, José Vicente, diz que o trabalho nas atuais condições expôs ainda mais os agentes ao risco. “Esse trabalho que a polícia militar vem fazendo é um trabalho de aumento da sua exposição junto as áreas de maior incidência de violência que nós temos. Mesmo que haja com a pandemia uma redução de crimes como assaltos, isso não significa que tenhamos chegado a zero. Ainda tenhamos milhares de bandidos que se aproveitam para assaltar pessoas, com pandemia e tudo”, afirma. Em 2019, ao todo, foram mortos 34 policiais civis e militares, de folga e em serviço, segundo dados da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo.

*Com informações do repórter Leonardo Martins

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias

Deixe uma resposta

Leia também

Juiz deve determinar amanhã situação de ex-trabalhadores da Santa Casa

Em uma audiência virtual realizada nesta quarta-feira, dia 2 de dezembro, com todas as par…