Quer receber as principais Notícias de Salto e região pelo Facebook Messenger? Inscreva-se agora.
Comissão de Educação apresentou relatório sobre o caso e desqualificou a denúncia
A denúncia e a visita ocorreram na quinta-feira (12). Crédito da foto: Emídio Marques (12/09/2019)

Vereadores da Comissão de Educação de Sorocaba que visitaram a escola estadual Geraldo Espírito Santo Fogaça, com suspeita de larva na merenda, apresentaram o relatório final do caso. A denúncia e a visita ocorreram na quinta-feira (12). O documento foi apresentado na sessão ordinária desta terça-feira (17). No plenário, a denúncia foi desqualificada.

Ao apresentar o documento, o vereador Pastor Apolo (PSB) fez questão de destacar a limpeza e a organização da cozinha da unidade escolar. Ele também afirmou que a foto apresentada por uma das alunas da escola não representa prova concreta.

Leia mais  Casal é flagrado furtando equipamentos e alimentos de creche em Sorocaba

Irineu de Toledo (PRB) salientou que o que pode ter ocorrido é algum inseto na salada e não nos alimentos que passam por cozimento. “Nunca vai livrar a verdura de um bichinho desse”, diz. “Não é bem assim o que aconteceu”, disse, refutando a denúncia. Ele ainda pediu uma retratação formal ao diretor da escola e considerou a denúncia espetaculosa.

Imagem enviada por um pai de aluno mostrava larva no arroz da merenda. Crédito da foto: Cortesia

Iara Bernardi (PT) tachou a situação como síndrome pré-eleitoral. João Donizeti (PSDB) tratou o caso como desespero para aparecer. O relatório final, que promete continuar acompanhando o caso, deverá ser encaminhado ao diretor da escola.

Conforme informou o Cruzeiro do Sul, na quinta-feira (12), a Secretaria Estadual de Educação negou qualquer irregularidade na merenda. “A nutricionista e a supervisora da escola estiveram na unidade e verificaram que não há qualquer tipo de alimento fora da validade, nem com armazenado inadequado. Inclusive, todos os dias é realizado o levantamento das amostras dos alimentos oferecidos”, alegou.

“A escola também não recebeu queixas dos alunos sobre a qualidade dos alimentos oferecidos”. acrescentou. Ainda conforme a pasta, será solicitado a disponibilização de mais um funcionário para auxiliar na cozinha pela empresa responsável. A instituição se colocou à disposição dos pais ou responsáveis pelos alunos para quaisquer esclarecimentos.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região

Deixe uma resposta

Leia também

PAT Várzea Paulista está com vagas abertas para diferentes setores

O PAT Várzea Paulista está com vagas de emprego para o município e região. Os interessados…